RELÓGIO

PARTICIPE SENDO UM SEGUIDOR DO BLOG

www.stepaway-polio.com

Google+

MAPA MUNDI

free counters

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

MUITO ALÉM DO PESO

terça-feira, 12 de fevereiro de 2013

Abaixo-assinado PORTADORES DE SINDROME POS POLIO - SPP

Abaixo-assinado PORTADORES DE SINDROME POS POLIO - SPP

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

Esse é o instituto stepaway, que surgiu de uma tese de doutorado da querida Rosângela Rabel, que teve a pólio e lutamos para um mundo sem a pólio,más muito maior é a urgência daqueles que nem sabem qu podem estar com a síndrome do pós-pólio.

ajude-nos a divulgar, por favor  

obrigado ... Rafael dos Santos, administrador do núcleo interativo 

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

Previdência Social

Consulta à lista dos benefícios da revisão referente ao artigo 29, inciso II da Lei nº 8.213/1991


http://www5.dataprev.gov.br/revart29/pages/consultaRevisaoBeneficio.xhtml
Previdência Social



CONCILIAÇÃO: INSS poderá celebrar acordo administrativo no Conselho de Recursos 
Objetivo é agilizar resolução dos conflitos previdenciários na esfera administrativa
31/01/2013 - 11:00:00


Só ano passado, foram realizados cerca de 100 mil acordos envolvendo o INSS e a Justiça Federal. Baseado em dados como esse e na necessidade de agilização na resolução de conflitos em matéria previdenciária, foi publicada, nesta semana, no Diário Oficial da União, a Resolução Conjunta nº 01, entre o INSS e o Conselho de Recursos da Previdência Social (CRPS) . A resolução admite a celebração de acordos ou transações administrativas pelo INSS no âmbito do CRPS.

Conforme a legislação, o INSS será representado pela Procuradoria Federal Especializada junto ao INSS (PFE/INSS) . Em breve, o setor divulgará um documento a fim de normatizar a realização desses acordos que poderão começar a ser praticados após editada uma pequena correção na Resolução Conjunta que informará o prazo inicial para seu cumprimento. O valor do teto para realização dos acordos mencionados será de 60 salários mínimos.

Mudar para melhorar
De acordo com a PFE, a excessiva litigiosidade compromete a imagem do INSS, pois a demora na efetivação de direitos dos segurados faz com que os serviços públicos essenciais por ela prestados sejam associados à morosidade, à ineficiência e à negação de direitos. Além disso, a judicialização dos conflitos acarreta maior dispêndio aos cofres públicos por demandar, além dos custos com a tramitação processual, o pagamento de valores superiores aos devidos com a prestação previdenciária com a inclusão de juros de mora, de custas processuais e de honorários advocatícios.

A criação de Núcleos de Conciliação Administrativa permitirá a realização de conciliação extrajudicial mediante a utilização do Sistema Eletrônico de Recursos da Previdência Social (E-RECURSOS) com o encaminhamento de casos pré-determinados à Procuradoria Federal. Após a análise dos casos encaminhados à PFE/INSS, o procurador poderá optar por sugerir a realização de diligências administrativas, oferecer acordo ou elaborar parecer informando as razões pelas quais deixou de ofertar a conciliação.

Ainda de acordo com a PFE, caso celebrada a conciliação, a transação será encaminhada ao Conselho para sucessiva homologação, implantação e pagamento dos valores devidos ao segurado. Não sendo possível a resolução do processo por conciliação, o processo administrativo eventualmente encaminhado para instrumentalizar o ajuizamento de ações judiciais será acompanhado de parecer prévio da Procuradoria, dando maior sustentação à decisão administrativa proferida no INSS e aumentando as chances de êxito da autarquia em Juízo.

“Como se vê, através da medida, a solução dos conflitos na relação jurídica previdenciária sairá da esfera do Poder Judiciário, passando a ser resolvida por instrumentos no Poder Executivo”, declarou o Procurador e Coordenador Geral de Matéria de Benefícios, Fernando Maciel.

O que é o CRPS?
O Conselho de Recursos da Previdência Social - CRPS é um órgão colegiado, integrante da estrutura do Ministério da Previdência Social, que funciona como um tribunal administrativo e tem por função básica mediar os litígios entre segurados e o INSS, conforme dispuser a legislação, e a Previdência Social.

O CRPS é formado por 4 Câmaras de Julgamento localizadas em Brasília ( DF ), que julgam em segunda e última instância matéria de Benefício, e por 29 Juntas de Recursos nos diversos estados que julgam matéria de benefício em primeira instância.

O CRPS é presidido por Representante do Governo com notório conhecimento da legislação previdenciária, nomeado pelo Ministro da Previdência Social. Atualmente, o presidente é Manuel de Medeiros Dantas.

ACS/INSS
 (61) 3313-4138


Linhaça é super


Estudos quentíssimos mostram que a semente do linho é mesmo capaz de impedir o crescimento do câncer de mama. Mas existem macetes na hora do consumo que você precisa conhecer para tirar o melhor proveito desse superalimento. Estão todos aqui!

Contam os arqueólogos que a linhaça era usada em mumificações no Egito. Outros achados apontam que era empregada com sucesso para tratar ferimentos. E, se antigamente fazia parte até mesmo de rituais, hoje ela marca presença nos laboratórios de grandes centros de pesquisa em nutrição. Na Universidade de Toronto, no Canadá, por exemplo, a cientista Lilian Thompson comprovou que a semente é capaz de barrar a metástase em pacientes com câncer de mama ou seja, a linhaça evitou que o tumor se espalhasse e tomasse conta do organismo.

Esse excelente resultado foi apresentado no 6° Simpósio Latino-Americano de Ciência de Alimentos, que aconteceu na Universidade Estadual de Campinas, no interior paulista. Segundo a pesquisadora canadense, "trabalhos realizados em várias universidades mostram que a semente é capaz de diminuir o risco de outros tumores, como o de cólon e o de próstata". Somem-se essas boas notícias ao fato de a linhaça ajudar a controlar os níveis de colesterol.

Aqui no Brasil, mais precisamente na Universidade Federal do Rio Grande do Norte, a equipe do Departamento de Nutrição também anda analisando a linhaça. O enfoque, entretanto, é outro. "Investigamos a segurança no consumo", conta a nutricionista Ana Vládia Bandeira Moreira. Explica-se: embora contenha substâncias capazes de prevenir doenças letais, o que faz dela um alimento funcional de primeira grandeza, a linhaça carrega compostos que poderiam interferir na absorção de nutrientes. Por enquanto o que se sabe é que o aquecimento da semente neutraliza esse inconveniente. Isso porque, segundo Ana Vládia, o calor diminui a atividade de algumas proteínas suspeitas de atrapalhar o aproveitamento de sais minerais. A sugestão é deixar a linhaça no forno baixo por 15 minutos. "Claro que, se ela for usada na preparação de receitas assadas, como pães ou biscoitos, não precisará disso", diz a pesquisadora, que continua mergulhada em seus estudos.

Outra dica para aproveitar ao máximo a semente é triturá-la no liquidificador. "É que a casca, bastante resistente, pode passar intacta pelo aparelho digestivo", justifica a farmacêutica bioquímica Rejane Neves-Souza, professora de nutrição da Universidade do Norte do Paraná. E aí as substâncias benéficas ficam impedidas de sair. "Mas tem que bater e comer logo, porque a linhaça é muito suscetível à oxidação", ensina o bioquímico Jorge Mancini Filho, da Universidade de São Paulo.

Os cientistas só não chegaram ainda a uma conclusão sobre a quantidade ideal de consumo. "Estamos em busca dessa resposta", suspira a nutricionista Ana Vládia. Quem dá bem a medida (sem trocadilho) da indefinição é a farmacêutica bioquímica Rejane Neves. Ela conta que já viu sugestões de porções as mais variadas de 25 gramas (1 colher de sopa bem cheia) até 45 gramas (quase 2 colheres) por dia. E comenta que alcançar esta última indicação é bem mais difícil. "A inclusão da semente no dia-a-dia deve ser gradativa".

DOURADA

É bem mais difícil encontrar a linhaça clara aqui no Brasil, já que ela aprecia climas frios. Geralmente é importada do Canadá. "Seu sabor é mais suave do que o da escura", descreve a farmacêutica bioquímica Rejane Neves-Souza, da Universidade do Norte do Paraná.

MARROM

A semente escura, nativa da região mediterrânea, já está adaptada ao solo brasileiro, onde se deu bem por causa do clima quente. Por isso é mais fácil encontrá-la por aí. Comparada com a dourada, a casca é um pouco mais resistente. Quanto aos nutrientes, não perde nada para a outra variedade. Afinal, o que faz da linhaça um superalimento? "Sua casca guarda um mix de proteínas, minerais e vitaminas", responde o nutrólogo Durval Ribas Filho, presidente da Associação Brasileira de Nutrologia. Vale destacar a vitamina E, que contribui para o funcionamento celular e, por isso, afasta o envelhecimento precoce e as doenças degenerativas.

Outros ingredientes que compõem sua poderosa fórmula são o ômega-3 e o ômega- 6, atuando em perfeita harmonia. Essa dupla, nunca é demais lembrar, garante a saúde cardiovascular. Afinal, ambos atuam na redução do LDL, o mau colesterol, responsável por estragos nas artérias. "Diversos trabalhos apontam a semente do linho como protetora do coração", reforça Jocelem Salgado, presidente da Sociedade Brasileira de Alimentos Funcionais e professora da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, em Piracicaba, interior paulista.

Ingrediente de destaque

Entretanto, o que torna a linhaça ímpar pra valer atende pelo nome de lignana, substância que começa a sair do anonimato. Não é para menos. Ela praticamente faz as vezes do estrógeno. "Ao se ligar a receptores celulares, a lignana funciona como um falso hormônio", justifica a farmacêutica bioquímica Rejane Neves- Souza. É o que os especialistas chamam de fitoestrógeno. Aliás, foi justamente esse componente o mais mencionado nos trabalhos da canadense Lilian Thompson.

Segundo a pesquisadora, estudos com grande número de pacientes mostram a relação entre a lignana e a redução dos tumores de mama. Esse composto comprovadamente atua na apoptose celular, um mecanismo de defesa que provoca o suicídio das células defeituosas. O incrível é que, no caso do câncer, esse programa de autodestruição simplesmente não costuma funcionar. Mas a lignana topa a parada e ativa a contagem regressiva para a célula doente se explodir. E olha que nem os grandes centros de pesquisa conseguiram desenvolver a contento drogas com essa capacidade. "Observamos esse efeito em 39 pacientes", afirma Lilian, que as orientou a consumir 25 gramas de linhaça por dia durante pouco mais de um mês.

A observação desses indivíduos pela equipe da Universidade de Toronto foi rigorosa. A linhaça ressalta a pesquisadora só pode ser usada no tratamento do câncer sob estrita avaliação médica. E é bom que se diga: mesmo quem está saudável não está livre para ingerir o alimento à vontade. "O excesso pode prejudicar a membrana das células", avisa o nutrólogo Durval Ribas Filho. E para quem pensa em lançar mão de pílulas de óleo de linhaça, alto lá! "Ingerir cápsulas de suplemento, aí mesmo só sob orientação!", avisa Durval.

FONTE: http://saude.abril.com.br/edicoes/0268/nutricao/conteudo_108464.shtml?

origem=hotlinks


As 4 frutas que eliminam gordura


Pera

Ela tem seu mérito e não só a popular maçã - na hora de enxugar os quilos extras. Pesquisa do Instituto de Medicina Social da Universidade do Rio Janeiro -- e publicada no o Journal of Nutrition, uma das mais respeitadas revistas americanas sobre nutrição -- mostrou que as mulheres que comeram três peras por dia durante 12 semanas consumiram menos calorias e perderam mais peso do que as que não ingeriram nenhuma fruta. O estudo foi feito com 411 voluntárias entre 30 e 50 anos. A pera tem a grande vantagem de ser bem fibrosa. Concentra, em média, 3 gramas de fibras totais por 100 gramas - quase o dobro da maçã, que fornece 1,6 grama, afirma a nutricionista Tânia Rodrigues, diretora da RGNutri Consultoria Nutricional, de São Paulo. Além disso, o consumo de uma unidade representa 12% da necessidade diária de fibras, que é de aproximadamente 25 gramas por dia. Ela também é grande fonte de fibras insolúveis, que estão relacionadas à prevenção de prisão de ventre e de doenças como diverticulite e câncer de cólon, completa Tânia.

Grapefruit e suas irmãs

Quer uma razão para reverenciar essa fruta? Ingerir metade de uma grapefruit ou tomar seu suco antes de cada refeição pode ajudar na perda de até meio quilo por semana, mesmo que você não mude absolutamente nada na sua dieta. Foi essa a conclusão a que chegaram os pesquisadores da Scripps Clinic, na Califórnia, uma rede de serviços de saúde sem fins lucrativos e que investe pesado em estudos. Eles acompanharam 100 obesos por 12 semanas. Passado esse período, descobriram que componentes da fruta ajudam a regular a produção de insulina, um hormônio que está intimamente ligado ao estoque de gordura. Níveis baixos de insulina também contribuem para afastar o apetite por mais tempo quando os índices estão elevados, o hormônio estimula o hipotálamo, região do cérebro que, entre outras funções, regula a fome. Se anda difícil encontrar grapefruit na sua cidade, aposte em duas outras variedades: a laranja-pêra e a laranja-bahia. A sugestão é de Vanderlí Marchiori, nutricionista e fitoterapeuta, de São Paulo. Elas contêm os mesmos compostos e atuam da mesma forma no emagrecimento, garante.

Banana verde 

Verdade. Nesse estágio, ela faz a balança se render graças a um amido resistente que ainda marca presença no macarrão integral, no feijão branco, na lentilha, na cevada e no pão com grãos integrais, que têm alto poder de saciedade. Esse efeito ficou mais do que comprovado em uma pesquisa americana realizada pela Universidade do Estado de Louisiana e publicada no Journal of Obesity. De acordo com o estudo, esse amido estimula hormônios que fazem o organismo se sentir satisfeito e sinalizam que é hora de parar de comer. O amido resistente também promove um aumento do peristaltismo intestinal, que pode diminuir a absorção de nutrientes e, consequentemente, de calorias, afirma a nutricionista Luci Uzelin, coordenadora de nutrição do Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo. Outro dado: um pequeno estudo da Universidade do Colorado revelou que a queima de gordura foi 23% maior entre os pacientes que incluíram alimentos ricos nesse amido. Dá para comer banana verde? Sim. Você encontra receitas ótimas na internet ou no livro Yes, nós temos Bananas (editora Senac), de Heloísa de Freitas Valle, uma das pioneiras no uso da fruta verde como ingrediente principal de vários pratos.

Amêndoas

Esta também é de cair o queixo: um farto punhado de amêndoas, cheia de gorduras -- benéficas, diga-se -- é capaz de reduzir o peso. E não só ele: a barriga também! Isso é o que mostra um estudo realizado no City of Hope National Medical Center in Duarte, Califórnia, nos Estados Unidos, e publicado no International Journal of Obesity. Em seis meses, os pacientes que adotaram diariamente 84 gramas da fruta oleaginosa (cerca de 70 unidades!) reduziram 18% do peso e 14% da medida na cintura. O colesterol ruim (LDL) também diminuiu 15% e os triglicérides, 29%. O grupo que se deliciou com as amêndoas perdeu também 56% a mais de gordura corporal em comparação com a turma que ingeriu o mesmo número de calorias na forma de carboidratos complexos, que estão nos cereais integrais, no arroz, nos pães, nas massas e nas batatas. Além das fibras, que afastam a fome por mais tempo, a amêndoa contém ômega-3, gordura do bem que ajuda a estimular os hormônios da saciedade, afirma a médica ortomolecular Heloísa Rocha, do Rio de Janeiro. Também é riquíssima em vitamina E, que regula os hormônios sexuais tanto no homem como na mulher. Nele, a amêndoa facilita a formação de massa magra. E, quanto mais massa magra, maior a queima de gordura. Nela, o mesmíssimo amido resistente evita o estoque das células gordurosas. Ou seja, o peso despenca.

FONTE: http://saude.abril.com.br/edicoes/0300/corpo/conteudo_291887.shtml?origem=home





sábado, 2 de fevereiro de 2013

Brasil e EUA fecham parceria <br>para oferta de medicamentoAgência Saúde


SANTA MARIA

Diminui número de pacientes internados em hospitais do RS

Cadastro para profissionais de saúde e motoristas de ambulância voluntários, interessados em atuar na FN-SUS foi reaberto
O Ministério da Saúde informou que, segundo dados da Força Nacional do SUS (FN-SUS), existem atualmente 124 pacientes internados em Santa Maria, Porto Alegre, Caxias do Sul, Canoas e Ijuí. O número apresentou uma queda em relação ao divulgado na tarde desta quinta-feira (31) que era 127.  Atualmente, 64 vítimas do incêndio ocorrido na Boate Kiss, em Santa Maria (RS), no último domingo (27), estão internados com ventilação mecânica.
O Ministério reabriu o cadastro para profissionais de saúde e motoristas de ambulância voluntários, interessados em atuar na Força. Criada em novembro de 2011, para agir no atendimento a vítimas de desastres naturais, calamidades públicas em saúde ou situações de risco epidemiológico, a FN-SUS tem atuado de maneira decisiva no apoio aos familiares e vítimas do incêndio.
Durante coletiva realizada nesta quinta-feira (31), em Brasília, o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, anunciou a segunda etapa de ação da FN-SUS, no Rio Grande do Sul.  O plano abrange ações que estão sendo implantadas de imediato, com duração até 18 de fevereiro, além da criação de um novo gabinete de crise da Força Nacional do SUS em Porto Alegre. Este gabinete irá trabalhar em parceria com o outro já instalado em Santa Maria.
Os interessados poderão se inscrever no site do Ministério da Saúde. Não é necessário que aqueles que já se inscreveram na Força se inscrevam novamente. Atualmente, a FN-SUS conta com 9 mil profissionais cadastrados, sendo 329 já capacitados.
ATENDIMENTO - O ministro disse ontem (31), durante a coletiva que, até 18 de fevereiro, o Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) de Santa Maria permanecerá funcionando 24h/dia. Além dos núcleos de acolhimento aos familiares em todos os hospitais onde há pacientes internados. E após esta data será feita uma nova avaliação para definir a continuidade dos serviços.
Na segunda fase de atendimento às vítimas, o Ministério da Saúde, a Secretaria Estadual de Saúde e a Secretaria Municipal de Saúde farão contato periódico com os familiares das vítimas, em Santa Maria, Porto Alegre e outros municípios. Ao todo, 120 profissionais de saúde mental estão trabalhando nesse atendimento. Nesta quinta-feira (31), foram realizados 92 atendimentos psicossociais.
PARCERIA – Está prevista para amanhã (2) a chegada de uma equipe da Universidade de Toronto (Canadá) para avaliar pacientes e iniciar a aplicação da técnica de ventilação extracorpórea nos pacientes internados, que ajuda a promover uma recuperação pulmonar mais rápida. A Universidade de Toronto é o maior centro de referência na técnica na América.
APOIO - Em Santa Maria, a Força Nacional do SUS atua com uma equipe multidisciplinar integrada ao Estado e Município e em parceria com os Ministérios da Defesa e Integração Nacional,  para integrar ações de apoio à gestão, à assistência nas unidades de saúde, suporte psicossocial às vítimas, familiares, profissionais e comunidade em geral. A Força também tem auxiliado na viabilização de recursos, logística e na montagem do gabinete de crise, onde estão concentradas as ações em parceria os governos.
Durante essa segunda etapa, o Ministério da Saúde, a Secretaria Estadual de Saúde e a Secretaria Municipal de Saúde farão contato periódico com os familiares das vítimas, em Santa Maria, Porto Alegre e outros municípios. Ao todo, 120 profissionais de saúde mental estão trabalhando nesse atendimento.
E após esta data será feita uma nova avaliação para definir a continuidade dos serviços. A equipe responsável pelos atendimentos mentais realizou, até o momento 92 atendimentos.
FORÇA – A Força Nacional do SUS continua atuando com voluntários entre médicos, enfermeiros, fisioterapeutas, psicólogos e psiquiatras. Em Santa Maria estão profissionais de São Paulo, Campinas, Sergipe, Fortaleza, Pernambuco, Minas, Porto Alegre, Curitiba, DF e do próprio Ministério da Saúde.
O Ministério da Saúde enviou ao Estado 22 respiradores, sete ambulâncias de UTI do SAMU, 30 ventiladores e 30 oxímetros de pulso, 200 amplos de imunoglobulina antitetânica e 15 monitores;
Também foram disponibilizados 120 profissionais entre psicólogos e psiquiatras foram mobilizados para atendimento a vítimas e familiares. Esses profissionais realizaram 60 atendimentos e visitas domiciliares de saúde mental desde a última segunda-feira (28).
Por Lívia Nascimento – da Agência Saúde- Ascom/MS
(61) 3315.3580
Brasil e EUA fecham parceria <br>para oferta de medicamento

SANTA MARIA

Brasil e EUA fecham parceria para oferta de medicamento

Esta é mais uma medida para assegurar tratamento às vítimas e complementa as medidas clínicas já adotadas
O Ministério da Saúde receberá neste sábado (2) do governo norte-americano a doação de 140 kits do medicamento Hidroxicobalamina (vitamina B12 injetável). O medicamento, indicado para o tratamento de intoxicação por cianeto – gás tóxico ao sistema respiratório -, será usado em vítimas do incêndio ocorrido na boate Kiss, em Santa Maria (RS), no último domingo (27).
A obtenção do medicamento foi demandada ao Ministério da Saúde na última quinta-feira (31) em videoconferência com os hospitais de Santa Maria e Porto Alegre, onde estão internados sobreviventes da tragédia, como parte da segunda etapa do plano de ação da Força Nacional do SUS no Rio Grande do Sul.
A oferta de hidroxocobalamina é mais uma medida para assegurar tratamento às vítimas e complementa as medidas clínicas já adotadas. A decisão pelo seu uso será feita pelos profissionais de saúde que acompanham os pacientes internados, com base nos sintomas e no histórico de cada paciente.
“Os 140 kits de Hidroxicobalamina foram solicitados de maneira preventiva para atender os pacientes que necessitarem e já como reserva para caso de necessidade. Qualquer ação ou esforço que for necessário para salvar vidas será feito”, afirmou o ministro da Saúde, Alexandre Padilha.
Cada kit de Hidroxicobalamina possui 5g e o medicamento é aplicado de forma intravenosa. A expectativa é de que a quantidade seja suficiente para anular os possíveis efeitos tóxicos do cianeto no organismo, mas a definição da dose a ser aplicada no paciente deve ser indicada pelo médico responsável.

Por Lívia Nascimento – da Agência Saúde- Ascom/MS
(61) 3315.3580

PRIMEIRA VACINA

PRIMEIRA VACINA

FOTOS

FOTOS
NEUROMUSCULAR EM SÃO PAULO

Postagens populares

HIDROTERAPIA

HIDROTERAPIA