RELÓGIO

PARTICIPE SENDO UM SEGUIDOR DO BLOG

www.stepaway-polio.com

Google+

MAPA MUNDI

free counters

quinta-feira, 22 de novembro de 2012



Paella vegetariana


Ingredientes:

• 2 xícaras de arroz integral
• 1 litro de caldo de legumes
• 1 colher de chá de açafrão em pistilos
• 1 tomate sem pele picado
• 1 cebola picada
• 2 dentes de alho picado
• 1 de xícara de cenoura cortada em rodelas finas
• ¼ de xícara de alho poro cortado em diagonal
• 6 buquês de couve-flor
• 1 abobrinha em cubos
• 1 xícara de grão de bico cozido
• 1/2 xícara de pimenta biquinho
• 1 colher de sopa de cebolinha picada
• 1 colher de sopa cheia de salsa picada
• 2 colheres de sopa de azeite de oliva extra virgem
• sal

Modo de Fazer:
Refogue a cebola e o alho no azeite. Junte o tomate e deixe que cozinhe e desmanche um pouco. Acrescente o arroz e refogue mais um pouco. Junte o caldo de legumes e tempere com sal. Deixe cozinhar até que fique al dente. Então, junte os legumes, o grão de bico e deixe que cozinhem. 2 minutos antes de desligar o fogo, acrescente a salsa e a cebolinha.

Sirva bem quente!

Má alimentação causa mau humor e agressividade.


"Somos aquilo que comemos", afirma o ditado. E as pesquisas recentes publicadas na matéria de capa de novembro da revista Mente e Cérebro, mostram como uma dieta desequilibrada pode prejudicar a saúde da mente. Segundo o artigo, doces e frituras deixam as pessoas intelectualmente preguiçosas e com maior risco de sofrer depressão.

O endocrinologista sueco Fredik Nystrom, da Universidade de Linkoping, realizou uma experiência com 18 voluntários que seguiram um plano nutricional compreendendo um mês de muita comida em lanchonete, com frituras e açúcar. Além disso, as pessoas levaram uma vida mais sedentária. Conclusão: o humor de todos eles piorou proporcionalmente à quantidade de alimentos consumidos.

Isso pode ser visto também em outro experimento realizado na Espanha, ratificando a constatação de que, além de prejudicar o corpo, a gordura nociva à saúde deprime o humor.

"A comida age como um fármaco em nosso cérebro; mudanças de hábitos alimentares melhoram a cognição e nos protegem contra danos neurológicos, assim como o exercício físico e o sono", diz o neurocientista Gómez-Pinilla.

Portanto, alimentos ricos em ácidos graxos ômega 3, como peixes, abóbora, semente de linhaça, soja, castanhas e, em menor quantidade, espinafre, couve e pepino, favorecem sensações de bem-estar e ainda deixam as pessoas mais aptos a aprender.

Um estudo realizado nos Estados Unidos com alguns pacientes dependentes de álcool, que anteriormente ficaram conhecidos por atos impulsivos e violentos, mostra que eles ficavam menos agressivos quando usavam suplementos alimentares que supriam eventuais deficiências na dieta. Assim também, os presos que recebiam junto a refeição habitual algumas cápsulas que continham um coquetel de vitaminas, minerais e ácidos graxos ômega 3.

"Esses resultados nos fazem concluir que a alimentação esteja diretamente relacionada com o comportamento", afirma o psicólogo Ap Zaalberg. O psicólogo e seus colegas de estudos acreditam que, com uma dose suplementar de vitaminas, minerais e óleo de peixe, a predisposição à violência e as tentativas de suicídio nas prisões devem diminuir consideravelmente.

Alguns especialistas defendem a ideia de que o cérebro "se ressente" quando é privado de substâncias nutritivas essenciais, como os ácidos graxos ômega 3. O organismo é incapaz de produzi-los, por isso deve-se obtê-los por meio da alimentação, consumindo, por exemplo, peixes e algas.

Segundo estudos, a depressão e o distúrbio bipolar se manifestam com mais frequência em quem consome menos ômega 3 (encontrados em alimentos como peixe, semente de linhaça e soja). Os cientistas da Universidade Colúmbia, de Nova York, consideram a falta desse componente nutritivo um indicativo de risco de suicídio.

Sinal verde

Vida Saudável: os ácidos graxos ômega 3 são encontrados no óleo de linhaça, de canola, de soja e alimentos como óleo de peixe, abóbora, semente de linhaça, soja e castanhas) reduzem o risco de várias doenças. Melhoram a circulação sanguínea e a pressão arterial, reduzem o risco de doenças reumáticas, infarto e outros problemas cardíacos como arritmias;

Peixe para as crianças: ao incluir o peixe no cardápio de uma gestante, as vantagens repercutem também no desenvolvimento de bebês e crianças pequenas. Há indícios de que o consumo de produtos à base de peixe pode reforçar a inteligência e sociabilidade.;

Bom Humor: o chocolate influencia o humor. Isso acontece porque o organismo tem carência de alguns aminoácidos essenciais, entre outras coisas, para a produção dos neurotransmissores, as moléculas mensageiras trocadas entre os neurônios. O triptofano serve como produto de base para a serotonina, o "hormônio da felicidade".

Sinal Vermelho

Ácidos graxos saturados: abundantes na manteiga, no creme de leite, nos embutidos e na carne. Experiências realizadas com ratos mostram o consumo frequente de açúcar e ácidos graxos saturados (presentes em grandes quantidades nas frituras em geral) despertam uma espécie de "apatia" – tanto emocional quanto intelectual;

Gordura Trans (vegetais solidificados ou hidrogenadas): presentes em bolos e doces e principalmente em alimentos industrializados e oferecidos em lanchonetes fast food. O documentarista Morgan Spurlock se empaturrou por 30 dias de fast food. Resultado: Engordou 11 quilos e seus índices hepáticos tornaram-se preocupantes e o humor, péssimo;

Amina: cerveja, queijos maturados, alimentos embutidos, molho à base de soja, repolho e chocolate têm uma substancia chamada amida, que é capaz de alterar o diâmetro dos vasos sanguíneos do cérebro, que pode causar dor. Assim, quem consegue manter o bom humor com dor de cabeça? 


FONTE: http://www.bonde.com.br/?id_bonde=1-27--105-20121114

ALIMENTAÇÃO E CLIMA SECO


Em período de clima seco e baixa umidade do ar, toda atenção se faz necessária em relação à saúde. Geralmente, são nessas situações que se aumentam os riscos de gripe, resfriados, alergias e viroses. Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), o índice considerado ideal da umidade é de 60%. Mas, como se alimentar corretamente? A Equipe de Web Jornalismo do Portal Minas Saúde entrevistou o nutricionista Leandro Geraldo Fagundes, 31 anos, especialista em Obesidade e Emagrecimento pela Universidade Gama Filho e Coordenador de Alimentação e Nutrição da Prefeitura de São José da Lapa, em Minas Gerais. Confira a entrevista, abaixo:

1) Hidratação apenas com sucos, água de coco, refrigerantes ou outras bebidas ajudam ou o ideal é apenas água?

Os líquidos são uma boa pedida: chás, sucos de fruta, leite, vitaminas de frutas entre outros, e é claro, a água. Mesmo com o consumo de outros líquidos a água é essencial e nunca deve ser substituída. O ideal é que pelo menos a metade da ingestão hídrica diária seja de água, ou seja, dos 2 a 3 litros diários pelo menos 1 a 1,5 litros devem ser de água, ou mais. Atenção maior deve ser dada aos líquidos com adição de açúcares como o refrigerante e os sucos artificiais, já que são muito calóricos e pouco nutritivos, portanto, seu consumo deve ser bem reduzido ou até mesmo evitado.

2) Quais são os alimentos (frutas, legumes e/ou verduras) que podem ajudar na hidratação durante o período de clima seco, calor e baixa umidade do ar?

Todos as frutas e hortaliças (legumes e verduras) são indicadas, assim como seus sucos. Uma sugestão é variar nos sabores e cores (misturando frutas e hortaliças) para se aumentar as vitaminas e minerais, garantindo ao mesmo tempo hidratação e nutrição.

3) Nesse período, comer comidas pesadas podem trazer complicações à saúde?

As comidas pesadas favorecem uma digestão mais lenta e proporcionam uma indesejável indisposição e desconforto intestinal, principalmente se forem alimentos ricos em gorduras.

4) Por conta do calor, muitas pessoas preferem não almoçar ou não tem apetite. O que fazer? É possível fazer um trabalho de substituição ou montar um cardápio mais leve?

O almoço é uma importante refeição e não deve ser excluída da alimentação diária. A opção é montar um prato leve e menos calórico escolhendo alimentos como saladas, uma porção moderada de arroz, feijão e carne sem gordura. Mesmo com pouco apetite não é recomendado ficar mais de 3 horas sem se alimentar, seja na hora do almoço ou nas outras refeições do dia.

5) Praticar atividades físicas nesse período de baixa umidade e clima seco pode trazer alguma complicação à saúde? É preciso algum cuidado especial com a alimentação?

O exercício é comprovadamente contra indicado nestas ocasiões, portanto a tradicional caminhada fica comprometida. Quem tiver esteira ou bicicleta ergométrica pode até realizar o exercício desde que seja de pequena duração e em ambiente umidificado (umidificadores ou vasilhas com água espalhadas pela casa ajudam). O melhor é procurar ajuda de um profissional para orientações específicas. A alimentação antes do treino é de suma importância e garantirá um bom desempenho durante o exercício. Deve ser leve, em quantidades adequadas para cada pessoa e ao mesmo tempo conter os nutrientes necessários. A hidratação deve ser constante, seja antes, durante e depois do exercício. Vale ressaltar que o consumo de água combate o aumento da temperatura corporal, prevenindo o mal estar e o mau desempenho durante exercício.


FONTE: http://www.canalminassaude.com.br/blog/?p=1829

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Vídeos enviados (lista de reprodução)

MAIS UMA VERGONHA DO GOVERNO DO PT. APOSENTADOS QUE REALMENTE PRECISAM DE SALARIOS BONS E REAIS NAO GANHAM, MAS OS JOGADORES IRAO GANHAR PREMIOS E APOSENTADORIA COM O TETO MAXIMO QUE E R$ 3.800.00 E VOCE GANHA R$ 620.00  VERGONHA E DESRESPEITO COM O POVO HONESTO.

sexta-feira, 9 de novembro de 2012


16 alimentos que podem salvar a sua vida

Nutricionista aponta os itens essenciais para consumir no dia a dia e esbanjar saúde

John Smith / Stock Xchng
Morangos e blueberries

Morango atua na prevenção de problemas de pele, aparelho digestório, sistema nervoso e reumatismo
São Paulo - Ácido elágico, graxo-linolênico, lignina, saponinas e fitatos. Pode parecer que estamos falando uma nova língua, mas não: essas palavras fazem – ou deveriam fazer – parte dos alimentos que compõem as nossas refeições. Estes são apenas alguns dos componentes presentes nos alimentos funcionais, aqueles que, além das funções nutricionais básicas, quando consumidos como parte da dieta normal, produzem efeitos benéficos à saúde. Mas como essas propriedades interessantes, podem significar realmente uma mudança radical na qualidade de vida das pessoas?

A nutricionista Cátia Cristina Guerbali, do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, criou uma espécie de manual para quem deseja embarcar nessa ideia, listando 16 alimentos essenciais para a dieta e que são capazes de prevenir problemas de saúde. Basta incorporá-los ao cardápio diário.

Para quem ainda não se convenceu do poder desse tipo de alimentação, Cátia avisa: “Os alimentos funcionais possuem componentes ativos, capazes de reduzir o risco de certas doenças como as cardiovasculares, alguns tipos de câncer e doenças intestinais”.

Além disso, oferecem melhora importante na função imunológica do corpo e tem propriedades antioxidantes. “A dieta rica em alimentos de origem vegetal, hortaliças, frutas, chás, trigo e peixes pode oferecer melhora na imunidade celular contra diferentes microorganismos e células doentes. Já os produtos ricos em vitamina C, zinco, vitamina E e betacaroteno protegem organismo contra a oxi¬dação provocada pelos radicais livres”, acrescenta.

Os eleitos

Segundo a nutricionista, é possível listar os principais produtos que podem manter a dieta funcional. São apenas 16 itens que podem ser facilmente inseridos nas refeições.

- Alimentos arroxeados: As propriedades funcionais dos alimentos arroxeados e azulados, que contém ácido elágico, promovem o retardo do envelhecimento e neutralizam as substâncias cancerígenas prevenindo diversos tipos de câncer.

- Berinjela: Antioxidante, anti-inflamatória, rica em proteínas, cálcio, fósforo, ferro, potássio e vitaminas A, C e do complexo B.
É uma aliada ao bom funcionamento das funções vitais, e na pre¬venção do câncer e estimulação do sistema imunológico. Suas fibras reduzem a ação de gorduras sobre o fígado e são ideais para o bom funcionamento intestinal.


- Alimentos amarelos: Mantém o sistema nervoso saudável, ajudam na prevenção do câncer de mama, tem ação antioxidante e retardam o envelhecimento. São ricos em vitamina B-3, ácido clorogênico e também possuem beta-caroteno.

- Cenoura: Por seu alto teor de fibras, auxilia na redução do colesterol, protege contra o câncer, possui grande quantidade de vitamina A, nutriente essencial para a saúde dos cabelos, pele, olhos e ossos.

- Espinafre: Suas folhas possuem nutrientes antioxidantes bioflavonoides que ajudam a bloquear as substâncias causadoras de câncer, rico em carotenoides como betacaroteno e luteína. Boa fonte de vitamina A, C e potássio.

- Alimentos verdes: As propriedades funcionais dos alimentos de cor verde promovem a desintoxicação celular, inibição de radicais livres, tem efeito anti-cancerígeno, protegem o coração, cabelo e a pele, melhoram o sistema imunológico, além de serem importantes para os ossos e contração muscular. Contêm cálcio, clorofila, vitamina C e vitamina A.

- Semente de linhaça: Além de seus nutrientes básicos como carboidratos, proteínas, gorduras e fibras, possui elementos que podem diminuir o risco de algumas doenças. Seu uso contínuo pode proporcionar aumento da defesa do organismo e redução do ritmo de envelhecimento celular. Também apresenta funções antioxidantes e antican¬cerígenas, e, por ser rica em ácido graxo-linolênico e lignina, possui ação semelhante aos isoflavonóides e estrógeno, que a torna importante comple¬mento para mulheres na menopausa.

- Salmão: Peixe rico em ácidos graxos e Omega-3 que evitam a formação das placas que obstruem as artérias, reduzem o colesterol e combatem os triglicerídeos. Para aproveitar os benefícios do Omega-3, recomenda-se o consumo diário de 180g em diversos preparos: assado, grelhado e também em forma de sashimi.

- Gergelim preto: Excelente fonte de proteínas, por ser rico em gorduras monoinsaturadas e elevada concentração de fibras. Umedece e lubrifica os intestinos em função da presença de ácido linol, aumentando o peristaltismo intestinal, o trânsito do bolo alimentar e ativando a circulação sanguínea na parede intestinal. Apresenta grande quantidade de cálcio, fósforo, ferro e vitaminas do complexo B.

- Manga: Possui alto teor de fibras, ferro e potássio, apresenta baixo teor de calorias. Excelente fonte de betacaroteno, vitamina C, vitamina E, niacina e pectina.

- Pimenta dedo de moça: Entre as propriedades da pimenta estão as vitaminas A e C, minerais, ferro, com ação antioxidantes e imunológicas, defendem o organismo contra o envelhecimento

- Manjericão: Rica em magnésio, ferro, cálcio, potássio e vitamina C, E, B3, B6 e zinco. Devido a presença do magnésio, melhora a saúde do sistema cardiovascu-lar. Apresenta função anti-inflamatória, estimulante digestivo, calmante, previne infecções no intestino e também flavonoides, que protegem as estruturas celulares contra os efeitos dos radicais livres.

- Tomate: Fonte de Potássio e das vitaminas A e C, possui licopeno, um carotenoide que reduz os efeitos dos radicais livres, estimulando o sistema imunológico. Age na oxidação do colesterol e também auxilia na prevenção do câncer de próstata, estimula a secreção gástrica e depurativa do sangue, auxilia no tratamento da pele, gota, reumatismo e prisão de ventre. Quando processa¬do apresenta maior concentração de licopeno.

- Soja: Auxilia no combate aos radicais livres por conter antioxidantes, possui ácidos graxos poli-insaturados, compostos fitoquímicos como isoflavona, saponinas e fitatos. Excelente fonte de minerais como cobre, ferro, fósforo, potássio, magnésio, manganês, enxofre, cloro e vitaminas A,C, E, e do complexo B. Possui fibras que são de extrema importância para o funcionamento adequado do intestino e têm a capacidade de captar partículas maiores de gordura, levando-as a passar direto pelo intestino, sem serem absorvidas. Pode ser consumida em várias formas como grãos, farinhas, extrato (leite de soja), óleo, tofu, missô, shoyo, lecitina de soja e proteína texturizada de soja. Indica-se o consumo diário de 60g em forma de grão ou 200 ml em forma de extrato.

- Alcachofra: Oferece diversos benefícios à saúde, com excelentes propriedades nutritivas e medicinais. Possui elevado teor de fibras, vitaminas do complexo B, vitamina C, potássio, cálcio, fósforo, iodo, sódio, magnésio e ferro. Apresenta como princípios ativos a cinarina e o ácido caféico, que estimulam a formação da bili hepática, responsável pela redução do colesterol e dos triglicerídeos, promove saciedade, melhora no trânsito intestinal e diurese.

-Chia: Concentra altos teores de fibras solúveis, que além de colaborar para saúde cardiovascular, promove sensação de saciedade e portanto auxilia na manutenção do peso saudável. Possui grande concentração de ômega 3, vitaminas do complexo B, cálcio, magnésio, potássio, fonte de proteína de alto valor biológico. Pode-se consumir o alimento in natura ou nas formas de farinha e óleo, em receitas de bolos, pães e tortas. Previne o envelhecimento precoce, aumento na imunidade, redução do colesterol e da glicemia.

- Alimentos vermelhos: São ricos em cálcio, fósforo, potássio e vitaminas A e C. As frutas vermelhas contém licopeno e flavonoides, que funcionam como antioxidante e promovem benefícios como a redução do risco de doenças car-diovasculares, redução do colesterol e fortalecimento do sistema imunológico.

- Amora: Auxilia no combate às doenças cardíacas e osteoporose, au¬menta a taxa de colesterol bom do sangue, regulando os níveis de antioxidantes do organismo. Ajuda a amenizar os sinto¬mas da tensão pré-menstrual e melhora a função da memó¬ria. Tem propriedades diurética e laxativa e é rica em vitaminas A, B e C, minerais como fósforo, potássio e cálcio.
- Framboesa: Auxilia na prevenção de doenças cardíacas e câncer, contribui para controlar os níveis de colesterol e prisão de ventre. Rica em fibras, contém antocianinas, ácido fólico, ferro e potássio.

- Morango: Atua na prevenção de problemas de pele, aparelho digestório, sistema nervoso e reumatismo. Protege os ossos, má formação dos dentes, auxilia na resistência aos tecidos age contra infecções, além de ajudar a cicatrização. Possui vitamina B5, ferro e grande quantidade de vitamina C.


Brasília - Os aposentados por invalidez, inclusive os afastados por tempo de serviço, pela Previdência Social poderão ter aumento nos valores de seus benefícios. A Comissão de Assuntos Sociais do Senado (CAS) aprovou, em caráter terminativo, projeto de lei que estabelece que o benefício para esses aposentados terá como base 110% do valor do salário de benefício somado a mais 2% por ano de contribuição do segurado.
O projeto original, de autoria do senador Paulo Paim (PT-RS), previa que os benefícios pagos aos aposentados por invalidez corresponderiam a 100% do salário de benefício ou igual ao último salário (se este for maior).

O relator da proposta, senador Paulo Bauer (PSDB-SC), destacou, entretanto, que o cálculo com base no último salário poderia acarretar “desrespeito” à Constituição. Ele ponderou que “o benefício poderia ficar vinculado ao salário do empregado, e não aos valores de suas contribuições, ainda que respeitado o teto previdenciário.”

Marcos Chagas
Repórter da Agência Brasil
Edição: Carolina Pimentel 
De:http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2012-11-07/comissao-do-senado-aprova-mudanca-no-valor-de-aposentadoria-por-invalidez 

PRIMEIRA VACINA

PRIMEIRA VACINA

FOTOS

FOTOS
NEUROMUSCULAR EM SÃO PAULO

Postagens populares

HIDROTERAPIA

HIDROTERAPIA