RELÓGIO

PARTICIPE SENDO UM SEGUIDOR DO BLOG

www.stepaway-polio.com

Google+

MAPA MUNDI

free counters

quarta-feira, 28 de agosto de 2013

Robot Draws Blood (robo coletor de sangue)

segunda-feira, 26 de agosto de 2013

Squatty Potty® Informational Video - 2 min.

MINHA OPINIÃO

 MINHA  OPINIÃO, DEMOCRÁTICA e LIVRE, ENQUANTO HÁ ALGUMA DEMOCRACIA no país. Total apoio  e, incondicional, à democracia , liberdade e ao capitalismo. Repúdio total ao socialismo/comunismo, e perdas das liberdades. Total apoio ao povo cubano que esteja contrario ao regime. Repúdio total ao governo cubano atual. Essa vinda de médicos foi o primeiro ensaio, na surdina, para o inicio infiltrativo, porém progressivo, do socialismo.  Temo que os americanos acabem intervindo e transformem o Brasil em outras praças de guerras que estamos vendo.  Perguntem-se : como chegaram tão rapidamente ?  No aeroporto, a propaganda; todos vestidos de jalecos e bandeirinhas na mão !!! Estou ansioso para ver o que o Arnaldo Jabor vai dizer, se a emissora deixar, claro. O acordo estava costurado. Bastou o governo largar a notícia e ...bum ! Já chegaram. Como conseguiram os passaportes e documentação tão rápido ??? Resposta : já estavam prontos há tempos. Só precisaram embarcar. Porque o governo não investiu esses 10 mil reais de cada cubano, nos médicos brasileiros ? Claro, pois o objetivo do governo está claro. Cuba está, economicamente, falida e desesperada por dinheiro. Irônico(?) um pais das maravilhas, tal qualquer outros do mesmo regime, se encontrar falido ?  A extinta União Soviética, e C.Do Norte, também falidos !!!  Lembro, também,  a Albânia !  A CHINA só está de pé, porque abriu-se ao mercado capitalista.  Os médicos brasileiros, aceitariam os 10 mil, MAS,  SE houvessem garantias trabalhista, e uma adequada infra-estrutura nos locais de trabalho, no mínimo. Garantias que os estrangeiros não terão.  Bastaria isso. O governo não valorizou o brasileiro. Como se pode confiar em um governo que valoriza o só estrangeiro ?  Não sou xenofóbico, nem racista.  Apoio um SUS eficiente e bem equipado e bem pago. Já trabalhei no SUS por 16 anos.  Ficou inviável continuar, pois o ganho era paupérrimo. Mas, qualquer país , com programa de governo para o bem público,e , não para o bem dos partidos, e seus políticos iria /deveria valorizar seus cidadãos. Não para lhes dar o peixe,  tal qual as bolsas-tudo do governo, mas, ensinando a pescar, investindo nas melhorias que a população necessita. Pergunto ; que tal importar políticos, professores, segurança pública, advogados, dentistas,   do exterior. Que tal os nossos políticos , como se  veriam e, se virariam, com a chegada de políticos estrangeiros ? Porque esse acordo de trabalho e beneficiamento, só com Cuba ? E os que vierem de Portugal, Espanha, etc... Outra mais ;  virá algum médico dos Estados Unidos ? Da Grã--Bretanha ? Da França ? Da Alemanha ? Do Canada ? Do Japão ? Da N. Zelândia ? Da Suíça ? Da Holanda ? Dos países escandinavos ? Acho difícil !!! Quase impossível. Pelo óbvio, não ? Bem lembrem-se que no socialismo /comunismo, não se é dono dos bens, nem da liberdade. Todos ficam nivelados por baixo, pelo "basicão medíocre". Isso já se viu em falidos regimes comunistas recentemente. Só os governantes, e militares é quem ficam na "boa" , nos socialistas/comunistas, usando a força bruta das armas, e uma polícia secreta, terrivelmente opressiva. Vira uma sociedade de delatores, cagueteiros,  onde pai dedura filho, irmão, mãe, etc... pelo terror e pela força. Isso sim, é perda de liberdades. O "basicão medíocre", na comida, a moradia , na saúde, etc... Pensem bem ao votarem em 2014. A democracia e o capitalismo , não são perfeitos, MAS é o melhor que se tem no planeta. Sem a democracia, nem esse manifesto que lhes faço seria permitido. E, todo o acima descrito já foi mostrado pela história da civilização. Não inventei nada. Não sou político, nem filiado a qualquer partido. Obrigado e saúde a todos.

sábado, 24 de agosto de 2013

Como se trata da Síndrome Pos Pólio Diagnosticado?

Como se trata da Síndrome Pos Pólio Diagnosticado?
Médicos chegar a um diagnóstico de síndrome pós-pólio, completando uma história médica completa e análise e exclusão de outras doenças neuromusculares que poderiam explicar os sintomas. Pesquisadores e médicos costumam usar os seguintes critérios para estabelecer o diagnóstico:
Os critérios para o diagnóstico da síndrome pós-pólio:
Antes poliomielite paralítica com evidência de perda de neurônio motor, como foi confirmado pela história de doença paralítica aguda, sinais de fraqueza residual e atrofia dos músculos em exame neuromuscular, e os sinais de danos nos nervos em eletromiografia ( EMG). Raramente, as pessoas têm subclínica poliomielite paralítica, descrita como uma perda de neurônios motores durante a poliomielite, mas sem déficits óbvias. Que a pólio até agora deve ser confirmado com um EMG. Além disso, a história relatada de poliomielite paralítica não pode ser impreciso.
Um período de recuperação funcional parcial ou completa depois de poliomielite paralítica aguda, seguida por um intervalo (normalmente 15 anos ou mais), da função neuromuscular estável.
Início gradual da fraqueza muscular progressiva e fadiga muscular persistente novo ou anormal (diminuição da resistência), com ou sem fadiga generalizada, atrofia muscular ou dor muscular e articular. O início pode, por vezes, seguem trauma, cirurgia, ou um período de inatividade, e pode parecer repentino. Menos comumente, sintomas atribuídos à síndrome pós-pólio incluir novos problemas para respirar ou engolir.
Os sintomas persistem por pelo menos um ano.
Exclusão de outros neuromuscular, problemas médicos e ortopédicos como causas dos sintomas.
* Modificado de: Síndrome Pós-Poliomielite: Identificar as melhores práticas no diagnóstico e cuidados. March of Dimes, de 2001.
Pós-polio podem ser difíceis de diagnosticar em algumas pessoas, por causa de outras condições médicas podem complicar a avaliação. Depressão, por exemplo, também está associada com a fadiga e pode ser interpretado como a síndrome pós-polio ou vice-versa. Por esta razão, alguns médicos utilizam critérios diagnósticos menos restritivas, enquanto outros preferem categorizar novos problemas como os efeitos tardios da poliomielite, por exemplo, ombro muletas osteoartrite andando com uma ruptura do manguito rotador crônica que leva à dor e fraqueza desuso, ou insuficiência respiratória devido a escoliose progressiva.
O rescaldo de sobreviventes da pólio com sintomas da síndrome pós-pólio que visitam um médico especializado em doenças neuromusculares para identificar as possíveis causas da diminuição da força e para avaliar a progressão da fraqueza não explicados por outros problemas de saúde.
Os médicos podem usar a ressonância magnética (MRI), tomografia computadorizada (CT), de neuroimagem e estudos eletrofisiológicos como ferramentas para investigar o curso da diminuição da força muscular. Menos freqüentemente, que irá realizar uma biópsia muscular ou análise do líquido cefalorraquidiano. Estes testes são importantes para excluir outras condições, possivelmente tratáveis ​​que imitam a síndrome pós-pólio, mas as evidências não identificar sobreviventes de maior risco de progressão da nova fraqueza muscular.
É importante lembrar que os sobreviventes da pólio podem adquirir outras doenças, e deve sempre ter exames regulares e exames diagnósticos preventivos, tais como mamografias, exames de Papanicolau e exames de colo.
Postado em 13/03/2013 por APPLAC

Total Knee Replacement Surgery Part 2 - Update 2011

Helicóptero da Policia Civil abate Ladrão em Pleno Voo - 23/08/2013

Revista Pilates

O que o Pilates pode fazer pela Síndrome Pós-Poliomielite?

February 29th, 2012 by Revista PilatesDeixar um comentário »
Por Marília Zara Chiarelli
Educadora Física, Instrutora Certificada Internacionalmente pela STOTT PILATES

Foto: Pilates Studio Fit
A Síndrome Pós-Poliomielite (SPP) se refere a sintomas neuromusculares, como dores musculares e articulares, fraqueza muscular, alto índice de fadiga, que aparecem, geralmente, após 15 anos de estabilidade da doença.
A força muscular é um dos fatores que determinam a indepedência para as atividades da vida diária, e o Pilates pode ser um meio para que essas atividades sejam realizadas com mais firmesa e segurança. O mecanisno de fraqueza muscular não é claramente descrito. Mas, uma das hipóteses cientificamente seria pela disfunção dos neurônios motores, ou até mesmo pelo uso excessivo de musculaturas afetadas pela doença, tendo que trabalhar a cargas próximas do máximo de sua tolerância.
O Pilates é uma atividade que melhora a percepção corporal, qualidade física e mental do praticante. Com a elaboração de exercícios específicos, podemos incluir um aluno com síndrome pós-poliomielite a uma aula em grupo.
O Pilates é uma atividade onde esse aluno poderá trabalhar equilíbrio, melhorando sua consciência corporal, o alongamento do corpo como um todo, e principalmente das musculaturas afetadas.
Considerações aos instrutores:
• Preocupem-se em saber o histórico da doença, qual o grau dessa deficiência e as restrições de movimento;
• Aplique exercícios como Leg Press no reformer;
• Exercícios em pé no Cadillac;
• Alongamento do Gato em pé de frente na cadeira;
• Exercícios de Mat Pilates (solo) utilizando o disco de rotação e faixas elásticas.
O importante é termos em mente, a realização de exercícios de pouca carga, evitando a fadiga no local. Além disso, as sessões contribuirão na diminuição da ansiedade na melhora da autoestima e na prevenção de depressão.

Compartilhe essa página com seus amigos. alunos e professores nos links abaixo:

quarta-feira, 21 de agosto de 2013

RESGATE DE SUICIDA PERFEITO PELO BOMBEIRO

Conforme o exposto abaixo, do ponto de vista jurídico, os "não médicos" vão responder pelo que ? Por qual acusação  legal,  caso o diagnóstico e o tratamento, não sejam adequados  ? Criou-se uma polêmica ? Como se resolve isso ? Valeria dizer que """"vou procurar um não professor ? Um não policial ? Votar em um não político ?  Um não isso ,não aquilo, etc. ?

Nota Oficial do SIMERS


Se você não estiver visualizando a imagem acesse este link .
Nota Oficial do SIMERS

O Sindicato Médico do RS (SIMERS) divulga nota oficial sobre a manutenção dos vetos da presidente Dilma à Lei do Ato Médico.
CURANDEIRISMO OFICIALIZADO 
Depois da liberação de mais de R$ 2 bilhões pela presidente para destinação dos parlamentares, vergonhosamente, o Congresso Nacional volta atrás de sua própria decisão e curva-se à vontade de Dilma. Trata-se de uma página que mancha a história da democracia brasileira. 
Os vetos determinam que diagnósticos e tratamentos deixam de ser atribuição exclusiva do médico, mas também não dizem de quem é essa atribuição, deixando livre o exercício para quem assim o desejar. O que ontem era curandeirismo (e continua sendo no resto do planeta), passa a ser ato lícito no Brasil.
Como efeito colateral cria-se o cidadão de segunda categoria, o usuário do SUS. Ninguém que tenha posses chega a um hospital e diz: “Quero um não médico para tratar a minha dor de cabeça!”. Já no SUS, não se sabe quem fará o atendimento. 


Você recebeu este e-mail porque faz parte da nossa lista de contatos. Se quiser ser removido acesse este link .

|

Este informativo foi gerado a partir do sistema iSend. Para obter informações acesse este link.
Use e-mail. Não use papel.

segunda-feira, 19 de agosto de 2013

Entrega inmediata

The Piano - Amazing Short - Animation by Aidan Gibbons, Music by Yann Ti...


LINDO É POUCO


Motociclista cego bate recorde mundial de velocidade



Motociclista cego bate recorde de velocidade
Stuart Gunn é deficiente visual, mas isso não impede que ele leve uma vida louca sobre duas rodas. O sujeito, de 39 anos, bateu o recorde mundial de velocidade para pessoas cegas, atingindo 268 km/h em uma motocicleta.
O pai do motociclista, Geoff, vai pilotando ao lado do filho. Por um sistema de comunicação, ele avisa se o recordista sai do curso certo, ou se precisa parar.
Conforme o “Metro“, o recorde anterior era de 263 km/h. Nessa velocidade, o ceguinho passou e ninguém viu.
Motociclista cego bate recorde de velocidade


Justiça determina que PF de Londrina construa acesso para deficientes em sua sede


09/08/2013
A União terá três meses para construir acesso para deficientes em prédio da Delegacia da Polícia Federal de Londrina (PR). O não cumprimento acarretará multa diária de mil reais. O Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) negou, nesta semana, recurso da União e confirmou sentença de primeiro grau.

Segundo o Ministério Público Federal (MPF), que ajuizou a ação, é dever dos poderes públicos assegurar a implementação das normas legais de acessibilidade. “Cabe ao Estado eliminar os obstáculos que impeçam o pleno exercício de direitos humanos”, argumentou o MPF.

Após ser condenada em primeira instância, a União recorreu no tribunal alegando que existe como acessar a instituição, mesmo que não haja construções seguindo as normas legais de acessibilidade. Argumenta ainda ausência de orçamento para cumprir a ordem nesse prazo.

O relator no tribunal, desembargador federal Carlos Eduardo Thompson Flores Lenz, manteve integralmente a sentença. Para Thompson Flores, o acesso adequado é direito fundamental, protegido pela Constituição. Quanto à ausência de verba, o desembargador ressaltou que a previsão orçamentária pode ser contornada mediante alteração na lei ou com abertura de créditos suplementares.

Conforme relatado pelo MPF nos autos, a sede da PF em Londrina não possui a calçada em frente nem as esquinas de acesso rebaixadas, além de serem irregulares. Também não possui pista tátil e faixa de alerta (para deficientes visuais). As portas são muito estreitas e não permitem a entrada de cadeirante, o estacionamento não possui vaga para deficiente, e os banheiros públicos não estão adaptados.

A decisão prevê 30 dias para confecção de um projeto básico de adequação e 90 dias para o início das obras.

AC 5003247-15.2011.404.7001/TRF

Fonte: Comunicação Social TRF4


A Delegacia da Polícia Federal em Londrina tem um prazo de três meses para iniciar obras que garantam acessibilidade aos portadores de deficiência ao prédio. 

A decisão da Justiça Federal, acata pedido do Ministério Público Federal em Londrina em ação proposta em junho de 2011 e confirma liminar obtida em julho daquele mesmo ano. 

O prazo para que a Delegacia apresente projeto básico, orçamento e cronograma físico-financeiro para a adequação do prédio é de 30 dias. O descumprimento da decisão implica em multa diária de mil reais. 

Na ação, o MPF afirma que, em fiscalização realizada pelo CREA/PR, foram identificados vários itens a serem executados no prédio, como guias rebaixadas na calçada em frente e nas esquinas de acesso, pista tátil e faixa de alerta.

Além disso, foi constatado que as larguras das portas do acesso principal estão fora de padrão e não permitem entrada de cadeirantes, não há demarcação para portadores de deficiência no estacionamento interno e os sanitários públicos não estão adaptados. 

O Corpo de Bombeiros também determinou algumas medidas para sanar irregularidades, como desobstruir acesso às caixas de incêndio e localizar e identificar hidrante de recalque, instalar extintor na garagem coberta, regularizar a central de GLP e instalar iluminação de emergência na sala de reunião. 

Todas essas medidas deverão ser contempladas no projeto de acessibilidade.

Logotipo da FADERSBrasão da Secretaria da Justiça e dos Direitos Humanos


Longa-metragem com audiodescrição ao vivo em Gramado

12/08/2013
O longa-metragem “A Oeste do Fim do Mundo”, de Paulo Nascimento, será apresentado em sessão oficial no Festival de Cinema de Gramado no dia 15 de agosto com audiodescrição ao vivo. A apresentação ocorrerá às 19h no Palácio dos Festivais (avenida Borges de Medeiros, 2.697 – Gramado – RS) com entrada a partir das 18h30min. Os ingressos são gratuitos e limitados e podem ser reservados até às 12h do dia do lançamento pelo e-mail tagarellasproducoes@gmail.com ou através dos fones (51) 3384-1851 e (51) 8451-2115.

A Fundação de Articulação e Desenvolvimento de Políticas Públicas para Pessoas com Deficiência e Pessoas com Altas Habilidades no Rio Grande do Sul (Faders) e o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul - Campus Porto Alegre (IFRS) são parceiros do evento disponibilizando um ônibus acessível para realizar o transporte do público mobilizado pelo Grupo Interação RS de Porto Alegre até Gramado. A concentração será às 15h do dia 15 de agosto, na rua Cel. Vicente, 281, no Centro da capital gaúcha, com partida às 15h30min e retorno às 22h, com chegada prevista para 24 h. Interessados podem entrar em contato com Marilena Assis pelo fone (51) 9963-2313 ou com André Campelo pelo telefone (51) 8541-2415 ou pelo e-mail grupointeracaors2012@gmail.com.

“A Oeste do Fim do Mundo” se passa na Argentina, onde um velho posto de gasolina perdido na imensidão da antiga estrada transcontinental é o refúgio do introspectivo Leon (Cesar Troncoso). De poucas palavras, poucos gestos e nenhum amigo, sua solidão só é quebrada por um ou outro caminhoneiro eventual que passa por ali para abastecer. Ou pelas visitas sempre bem-humoradas do sarcástico Silas (Nelson Diniz), um motociclista com ares de hippie aposentado.

O tempo passa devagar nas margens da velha estrada. Até o dia em que a enigmática e inesperada chegada de Ana (Fernanda Moro) transforma radicalmente o cotidiano de Leon e Silas. Aos pés da imponente Cordilheira dos Andes, segredos que pareciam estar bem enterrados vêm à tona, reabrindo antigas feridas e mudando para sempre a vida dos protagonistas. No elenco, também estão Marcos Verza, Santiago Cinollo, Clemente Viscaíno e Naiara Harry, com participação especial de Alejandro Fiore.

Fonte: Comunicação

sexta-feira, 16 de agosto de 2013

CONVITE EVENTO ESCLEROSE MÚLTIPLA EM SÃO PAULO



Enviado por: "GEDR_CAM" camarasp2005@yahoo.com.br  camarasp2005

Qui, 15 de Ago de 2013 6:07 pm



Seminário Sobre Esclerose Múltipla
DIA MUNICIPAL DE APOIO AO PACIENTE COM ESCLEROSE MULTIPLA
Dia 31/08/2013 das 8:30 as 14:00
CÂMARA MUNICIPAL DE SÃO PAULO –VIADUTO JACAREI,100
Sala Sergio Vieira de Melo
Mestre de Cerimônias : Gustavo San Martin Elexpe Cardoso
Idealizador ,Realizador do Site Amigos Múltiplos e Paciente de EM
Abertura com a presença Honrosa do Sr Wilson Gomieiro
Presidente da FEBRAPEM
Dr. Marco Aurélio Cunha - Vice Presidente da Câmara Municipal de São Paulo

Dra. Sumaya Caldas Afif – Advogada - Depto. Jurídico da ABEM.
Palestra Sobre Direito dos Pacientes
-X-
"ESCLEROSE MULTIPLA , UMA DOENÇA RARA "
Msc. Geisa Luz
Doutoranda em Enfermagem Universidade Federal do Rio Grande (FURG)
Coordenadora do GEDR_RIOGRANDE - Colaboradora AAPPAD Associação Ataxia Dominante
Colaboradora Associação Fibrose Cística do Rio Grande do Sul
-X-
Joyce Souza, Enfermeira Estoma terapeuta - Palestra Sobre Incontinência Urinaria na Esclerose Múltipla

EVENTO GRATUITO E ABERTO AO PUBLICO COM CERTIFICADO

INCRIÇÕES: http://www.afag.org.br/index.php/inscricoes
Informações - estudandoraras@hotmail.com 

terça-feira, 13 de agosto de 2013





    Pagamento no Exterior


   O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) comunica que, os benefícios previdenciários brasileiros pagos no Chile, Itália ou Portugal serão depositados diretamente na conta-corrente indicada pelo beneficiário e a transferência dos valores não terá custo.
   O Banco do Brasil – BB será responsável pela remessa mensal dos pagamentos brasileiros em território chileno, italiano ou português.
  O segurado poderá escolher a instituição bancária no Chile, na Itália ou em Portugal para recebimento do benefício previdenciário, indicando uma conta-corrente ou abrir uma conta no Banco do Brasil na cidade constante no comunicado do INSS-BB conforme o Acordo. (Vide mais informações abaixo)


   Os valores referentes aos custos de manutenção da conta-corrente serão de responsabilidade do próprio segurado. 
   Para fazer a indicação da conta-corrente para depósito dos créditos dos benefícios, o segurado deverá preencher o formulário abaixo e enviá-lo para a Agência de Previdência Social de Atendimento de Acordos Internacionais conforme o acordo especificado (vide comunicado do INSS-BB acima).

Previdência Social

RÁDIO PREVIDÊNCIA: Metade do 13º salário será pago a partir de 26 de agosto
Tempo de áudio - 40seg
06/08/2013 - 13:24:00


Ouça aqui

LOC/REPÓRTER: Foi publicado decreto que antecipa metade do décimo terceiro salário dos aposentados e pensionistas do INSS. A portaria foi publicada em edição extraordinária desta segunda-feira. A parcela será depositada na folha de pagamento de agosto, que começa no dia 26 deste mês e segue até o dia 6 de setembro. Mais de 26 milhões e quinhentos mil benefícios serão comtemplados em todo o país. Só o adiantamento dessa parcela do 13º irá representar uma injeção na economia de 12 bilhões de reais. Lembrando que não será descontado imposto de renda, taxa que só recai sobre a segunda parte da gratificação natalina, que será paga em novembro e dezembro deste ano.

De Brasília, Camilla Andrade

Previdência Social

APOSENTADOS: Antecipação do 13º será paga a partir do dia 26 de agosto
Mais de 26 milhões de benefícios serão contemplados
06/08/2013 - 13:00:00


Da Redação (Brasília) – Foi publicado, em edição extraordinária do Diário Oficial da União na tarde desta segunda-feira (5), decreto assinado pela presidenta Dilma Rousseff e pelos ministros Garibaldi Alves Filho (Previdência Social) e Guido Mantega (Fazenda), que antecipa o pagamento de metade do valor do 13º dos aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). A parcela será depositada na folha de agosto, que será paga entre os dias 26 de agosto e 6 de setembro.

Serão contemplados com a atencipação 26.530.647 benefícios em todo o Brasil, levando-se em consideração os benefícios pagos em julho. A primeira parcela do abono, de 50% do valor do 13º, representa uma injeção extra na economia de pelo menos R$ 12 bilhões nos meses de agosto e setembro, além dos mais de R$ 23 bilhões do benefício mensal. O extrato mensal de pagamento estará disponível para consultas na página do Ministério da Previdência Social na internet e nos terminais de autoatendimento da rede bancária a partir do dia 19 de agosto.

Não haverá desconto de Imposto de Renda (IR) nesta primeira parcela. De acordo com a legislação, o IR sobre o 13º só é cobrado em novembro e dezembro, quando será paga a segunda parcela da gratificação natalina.

A primeira antecipação do 13º dos aposentados do INSS foi em 2006, resultado de acordo firmado entre o governo e as entidades representativas de aposentados e pensionistas. O acordo estabelecia que a antecipação ocorresse até 2010. O governo, atendendo à reivindicação dos aposentados, manteve a antecipação este ano, colaborando, também, para o aquecimento da economia.

Valor da antecipação - Aposentados e pensionistas, em sua maioria, receberão 50% do valor do benefício. A exceção é para quem passou a receber o benefício depois de janeiro. Neste caso, o valor será calculado proporcionalmente.

Os segurados que estão em auxílio-doença também recebem uma parcela menor que os 50%. Como esse benefício é temporário, o INSS calcula a antecipação proporcional ao período. Por exemplo, um benefício iniciado em janeiro e ainda em vigor em agosto terá o 13º terceiro salário calculado sobre oito meses. O segurado receberá, portanto, metade deste valor. Em dezembro, caso ainda esteja afastado, o segurado irá receber o restante. Se tiver alta antes, o valor será calculado até o mês em que o benefício vigorar e acrescido ao último pagamento do benefício.

Não recebem - Por lei, os segurados que recebem benefícios Assistenciais (LOAS) não têm direito ao 13º salário, que corresponde a cerca de 4,1 milhão de benefícios.

Informações para a Imprensa
Ligia Borges e Silvia Pacheco
(61) 2021-5109/5009 e 3313-4542
Ascom/MPS/INSS

Previdência Social

CONCURSO: Publicado edital do concurso de Analista do Seguro Social do INSS
Remuneração bruta inicial do cargo de Analista do Seguro Social chega a R$ 7147,12
12/08/2013 - 10:27:00


Da Redação (Brasília) – Foi publicado do Diário Oficial da União desta segunda-feira (12) oedital do concurso do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). A seleção vai oferecer 300 vagas para o cargo de Analista do Seguro Social para candidatos com nível superior de todo o país. A Fundação de Apoio a Pesquisa, Ensino e Assistência (Funrio) é a responsável pela organização da seleção. A previsão é que a prova do concurso seja aplicada no dia 13 de outubro em 98 cidades do país. Os municípios onde serão aplicadas as provas estão descritos no edital.

As inscrições poderão ser realizadas a partir de hoje (12) até o dia 13 de setembro pelo site da Funrio (www.funrio.org.br) ou em postos distribuídos por todos os estados, cujos endereços estão divulgados no edital. O valor da taxa de inscrição é de R$ 67,21. O candidato de família de baixa renda que esteja inscrito do CadÚnico (Cadastro Único para Programas Sociais do governo federal) poderá solicitar isenção do pagamento desta taxa durante o período de inscrição da seleção. A remuneração bruta inicial do cargo é de R$ 7147,12.

As vagas serão distribuídas entre as seguintes formações: Administração, Ciências Atuariais, Ciências Contábeis, Direito, Engenharia Civil, Engenharia Mecânica, Engenharia Elétrica, Engenharia de Telecomunicações, Engenharia com especialização em Segurança do Trabalho, Arquitetura, Tecnologia da Informação, Terapia Ocupacional, Pedagogia, Psicologia, Comunicação Social (Jornalismo), Comunicação Social (Publicidade e Propaganda), Fisioterapia e Letras (Língua Portuguesa). Os aprovados serão regidos pelo regime estatutário dos servidores da União, previsto pela lei 8.112/1990. A jornada de trabalho é de 40 horas semanais.

As vagas da seleção serão distribuídas de acordo com as cinco superintendências regionais do INSS no país (Sudeste I, Sudeste II, Sul, Nordeste e Norte/Centro-Oeste), além das vagas direcionadas à sede da Administração Central do instituto, em Brasília (DF). Os aprovados serão lotados nas gerências do INSS nos estados, que são submetidas as cinco superintendências regionais.

A seleção será realizada por meio de prova objetiva, que constará de questões sobre conhecimentos gerais e específicos. As disciplinas avaliadas na prova de conhecimentos gerais serão: Língua Portuguesa, Ética no Serviço Público, Noções de Informática, de Administração, de Direito Administrativo, de Direito Constitucional e de Direito Previdenciário, com algumas variações para os candidatos que concorrerão às vagas destinadas aos graduados em Administração, Direito, Tecnologia da Informação e Letras. A avaliação de conhecimentos específicos será realizada conforme as áreas de formação.

Acesse aqui o edital

Informações para a Imprensa:
(61) 2021-5109
Ascom/ MPS

Previdência Social

COMBATE ÀS FRAUDES 2: Força Tarefa Previdenciária faz Operação Diamante no Mato Grosso 
Na operação foram expedidos três mandados de busca e apreensão
09/08/2013 - 15:31:00


Da Redação (Brasília) – A Força Tarefa Previdenciária, composta pela Polícia Federal, Ministério da Previdência Social e Ministério Público Federal, deflagrou, nesta sexta-feira (09), a Operação Terra do Diamante para o cumprimento de mandados judiciais expedidos pela Justiça Federal em Rondonópolis, no Mato Grosso, requeridos pela Polícia Federal, com manifestação favorável da Procuradoria da República. Foram três mandados de busca e apreensão.

As buscas foram realizadas na residência de uma intermediária e em dois escritórios de prestação de serviços advocatícios, um em Catanduva, interior de São Paulo, e outro em Poxoréo, no estado do Mato Grosso. Além dessas, 17 beneficiários do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) foram convocados para prestarem depoimentos no interesse das investigações, em Poxoréo (MT).

Os trabalhos tiveram início a partir de denúncia feita à Delegacia de Polícia Federal em Rondonópolis, dando conta da atuação de um advogado que impetrava ações na Justiça Estadual, Comarca de Poxoréo com utilização de documentos ideologicamente falsos, induzindo ao erro a autoridade judicial, para obter parecer favorável à concessão de benefícios previdenciários.

As investigações duraram cerca de um ano e revelaram a atuação de um esquema voltado para a obtenção fraudulenta de Benefícios de aposentadoria por idade e pensão por morte por via judicial, a supostos trabalhadores rurais/ou seus dependentes.

Para o recebimento do benefício de aposentadoria por idade, o trabalhador – segurado especial – deve comprovar o exercício de atividade rural, ter no mínimo sessenta anos, se homem, e cinqüenta e cinco anos, se mulher.

Levantamentos preliminares apontaram 17 benefícios com indícios de irregularidades e prejuízo estimado de R$ 339 mil. No entanto, o prejuízo poderá chegar a R$ 3.6 milhões face a identificação de outros 112 benefícios concedidos com mesmas características e “modus operandi.”

Os investigados poderão ser indiciados pelos crimes de estelionato, falsidade ideológica e corrupção passiva.

O nome da operação Terra do Diamante é uma alusão à antiga vocação da cidade de Poxoréo, fundada a partir da descoberta de jazidas diamantíferas no sopé do Morro da Mesa no século passado.

Participaram da Operação Terra do Diamante, 22 policiais federais e quatro servidores do Ministério da Previdência Social.
Previdência Social

COMBATE ÀS FRAUDES: Força Tarefa Previdenciária cumpre mandados no Maranhão
Quadrilha atuava na concessão fraudulenta de benefícios
09/08/2013 - 12:43:00


Da Redação (Brasília) - A Força-Tarefa Previdenciária, composta pelo Departamento de Polícia Federal, Ministério da Previdência Social e Ministério Público Federal, com a finalidade de reprimir a prática de crimes previdenciários, deflagrou na manhã desta sexta-feira (9) a Operação Luto no estado do Maranhão.

A ação cumpriu onze mandados judiciais de busca e apreensão expedidos pela 2ª Vara Criminal da Seção Judiciária Federal do Maranhão, requeridos pela Polícia Federal, com parecer favorável da Procuradoria da República, nas cidades Santa Inês e Santa Luzia, no interior maranhense.

As investigações, iniciadas em 2008, levaram ao desbaratamento de uma quadrilha de fraudadores contra o INSS, atuante na região de Santa Luzia do Tide e Santa Inês, com participação efetiva de um ex-servidor, responsável pela habilitação e concessão indevida de benefícios previdenciários; de dirigentes de sindicatos dos trabalhadores rurais, a quem cabia a montagem dos “processos” de requerimento de benefício com documentação adulterada; e de terceiros colaboradores, que auxiliavam os despachantes no aliciamento de segurados e na falsificação documental.

Os investigados deverão cumprir imediatamente medidas cautelares diversas da prisão, previstas no artigo 319 do Código de Processo Penal.

Participaram da execução da operação 46 policiais federais e um técnico do Ministério da Previdência Social.

Levantamentos preliminares indicam que o prejuízo aos cofres públicos inicialmente é de R$ 5.750.080,20 (cinco milhões, setecentos e cinquenta mil e oitenta reais e vinte centavos), levando-se em consideração apenas os fatos apurados até o momento.

O título da Operação Luto foi escolhido por alusão ao modus operandi da quadrilha, que na maioria das vezes alterava a data do óbito do segurado para fins de colher efeitos financeiros retroativos indevidos quando do saque da primeira parcela do benefício de pensão por morte, obtido fraudulentamente. (Ascom/MPS)

Previdência Social

BENEFÍCIOS: INSS prorroga em seis meses o prazo de comprovação de vida/renovação de senha junto aos bancos
Instituições bancárias têm até 28 de fevereiro de 2014 para concluir o processo
08/08/2013 - 18:00:00


Da Redação (Brasília) -O INSS prorrogou o prazo de realização da comprovação de vida/renovação de senha junto à rede bancária por seis meses, em virtude de que dos 30,7 milhões de beneficiários, 9,4 milhões ainda não atenderam à convocação dos bancos para a realização da renovação da senha junto às agências bancárias onde habitualmente recebem seus benefícios.

As instituições financeiras pagadoras de benefícios terão até o dia 28 de fevereiro de 2014 para finalizar o processo de comprovação de vida e renovação de senha, dos 9,4 milhões de beneficiários do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) que recebem seus benefícios por meio de conta corrente, conta poupança ou cartão magnético. Os segurados que ainda não compareceram à agência bancária onde recebe seu benefício devem fazê-lo para realizar a renovação de senha/prova de vida.

As instituições financeiras pagadoras de benefícios estão realizando esse procedimento desde maio de 2012. Quem já compareceu à agência bancária desde que o cadastramento começou não precisa realizar outra prova de vida, pois as instituições ainda estão concluindo o primeiro ciclo.

Os bancos estão informando aos beneficiários acerca da comprovação de vida/renovação de senha por meio de mensagens informativas, disponibilizadas nos meios eletrônicos de relacionamento com seus clientes. Quando for convocado o beneficiário deve ir até a agência bancária levando um documento de identificação com foto (carteira de identidade, carteira de trabalho, carteira de habilitação, etc). Algumas instituições financeiras que possuem sistemas de biometria estão utilizando essa tecnologia.

Os beneficiários que não puderem ir até às agências bancárias por motivos de doença ou dificuldade de locomoção, podem realizar a prova de vida por meio de um procurador devidamente cadastrado no INSS. Os segurados que residem no exterior também podem realizar a prova de vida por meio de um procurador cadastrado no INSS ou por meio de documento de prova de vida emitido por consulado. (Ascom/MPS/INSS).

Informações para a Imprensa
Ligia Borges
(61) 2021-5109
Ascom/MPS 

segunda-feira, 12 de agosto de 2013

Logotipo da FADERSBrasão da Secretaria da Justiça e dos Direitos Humanos

Primeira escola inclusiva do Amapá será entregue pela PMM aos moradores do bairro do Trem

12/08/2013
Totalmente idealizada para garantir total acessibilidade, educandário já é referência na rede pública de ensino.

A Escola Municipal Hildemar Maia, no bairro do Trem, será entregue nesta segunda-feira, 12, totalmente reestruturada e com inovações. Pensando nos alunos com deficiência e mobilidade reduzida, a Prefeitura Municipal de Macapá (PMM) fez adaptações e ampliações inéditas que servem de modelo tanto para a rede pública de ensino quanto para a particular, transformando a Hildemar Maia na primeira escola inclusiva do estado do Amapá.

Com hortas, jardim sensorial, rampas de acesso, salas de aula, quadra de esporte adaptada, fachada adequada, placas com identificação em braile e Língua Brasileira de Sinais (Libras), a escola é um marco na gestão do prefeito Clécio Luís, que tem como uma das bandeiras dessa gestão a garantia da acessibilidade em todos os projetos urbanos.

Conforme a secretária Municipal de Educação (Semed), Antonia Andrade, esta será considerada a escola inclusiva piloto, por ser a primeira a receber adaptações e outros sistemas para alunos com deficiência. “Podemos considerar um projeto piloto por ser a primeira escola a receber todas as adaptações e reformas necessárias para alunos com deficiência. A escola dos nossos sonhos está se tornando realidade, pois procuramos inserir, além da inclusão, o bem-estar de todos os alunos da rede, com equipes de profissionais em diversas áreas, como nutricionistas, fisioterapeutas, psicólogos, dentre outros”, explica.

A secretária finaliza dizendo que a participação de todos é necessária para a concretização do projeto de inclusão. “A construção de uma escola inclusiva de sucesso, só pode ocorrer se existir educação de qualidade, sociedade, família, mentes inclusivas, caso contrário, o que se aprende e se constrói na escola pode ser perdido com facilidade nos demais ambientes de convívio social. Ou seja, a questão democrática é que nos faz caminhar juntos para o desenvolvimento na educação”, finaliza Antonia Andrade.

A Coordenadoria Municipal de Mobilidade e Acessibilidade Urbana (CMMAU) fez visitas técnicas nas sete escolas que foram reformadas desde o início do ano. Em todas foram planejadas pequenas adaptações, como banheiros acessíveis, piso e portas adequadas, com medidas de acordo com as normas técnicas, que facilitam a locomoção de quem tem mobilidade reduzida.

“As unidades já reformadas transformam completamente a vida escolar de quem precisa se locomover com autonomia. A entrega da escola Hildemar Maia, totalmente adaptada, significa muito mais do que apenas ajudar os alunos que vão poder utilizar suas instalações, a unidade escolar, a partir de agora, se torna uma referência que inicia na educação, mostrando para a sociedade os valores que precisamos carregar pela vida”, ressalta a coordenadora Municipal de Acessibilidade, Ariane Luna.

A Escola de Ensino Fundamental Hildemar Maia possui 8 salas de aula e um total de 400 alunos, entre 6 e 14 anos, do 1º ao 9º ano, sendo que 12 com necessidades especiais. As adaptações inclusivas da escola são compromisso da Prefeitura de Macapá com uma melhor educação e políticas básicas de inclusão. A reforma do educandário aconteceu no período das férias do mês de julho, com nova pintura, nova rede elétrica e hidráulica, banheiros reformados, auditório, novo forro, telhado renovado, dentre outras.

A escola está localizada na Av. Cônego Domingos Maltês, nº 52, bairro do Trem.

Por Anselmo Wanzeller e Sônia Sandim

Fonte: Asscom PMM

Logotipo da FADERSBrasão da Secretaria da Justiça e dos Direitos Humanos

MTur investe em obras de acessibilidade

07/08/2013
Turismo financia 14 projetos que envolvem acessibilidade no turismo, em uma tentativa de incluir cerca de 45 milhões de brasileiros portadores de algum tipo de deficiência

O Ministério do Turismo está financiando 14 projetos que envolvem acessibilidade no turismo. O objetivo é incluir cerca de 45 milhões de brasileiros portadores de algum tipo de deficiência, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). São obras como a reforma da Orla de Olinda, em Olinda, e da Praça da República de Recife, ambas em Pernambuco. No total, o Ministério do Turismo vai investir R$ 109 milhões em acessibilidade até a Copa de 2014.

Leis e decretos federais estimulam o turismo a se adaptar para receber pessoas com deficiência. Para o diretor de Infraestrutura Turística do Ministério do Turismo, Neusvaldo Ferreira Lima, iniciativas desse porte devem ser incentivadas em todo o país. “As cidades precisam se adaptar às necessidades desses turistas especiais. É preciso eliminar as barreiras”, disse.

A Secretaria Municipal de Turismo e Desenvolvimento Econômico de Natal (RN), no último domingo (4), promoveu um evento de lazer esportivo na Praia de Ponta Negra para pessoas com deficiência, o OrtoRio, e ofereceu modalidades como vôlei, futebol, surf, caiaque e peteca adaptadas às necessidades dos competidores.

Algumas cidades brasileiras se destacam por oferecer hotéis com quartos e banheiros adaptados, restaurantes com cardápios em braile e informações acessíveis a deficientes auditivos e serviços de transporte adaptados. Entre elas, estão Maceió, a capital com o maior percentual de quartos de hotéis adaptados para receber visitantes com mobilidade reduzida, e Socorro, cidade paulista com uma estância hidromineral adaptada para cadeirantes.

Entre as cidades turísticas brasileiras mais visitadas, São Paulo se destaca pelos museus com catálogos em braile e audioguias, como a Pinacoteca do Estado, o MASP, o Museu do Futebol e o Museu da Língua Portuguesa, e por oferecer maior rede hoteleira adaptada, com 511 quartos. Já o Rio de Janeiro oferece elevadores-plataforma que dão acesso às bilheterias e à área de embarque do Pão-de-açúcar.

Em turismo de aventura, destacam-se a Chapada do Guimarães (MT), com trilhas para deficientes visuais no Espaço Turístico Chapada Aventura. A trilha possui cordões e sinalização tátil. Em Brotas (SP), monitores de várias operadoras receberam treinamentos para conduzir os turistas com deficiências, especialmente nas modalidades rafting, arvorismo e tirolesa.


Fonte: Ministério do Turismo - MTur
Logotipo da FADERSBrasão da Secretaria da Justiça e dos Direitos Humanos

Recursos de acessibilidade utilizados pelo NEaD chamam a atenção da UFRN

08/08/2013
Representantes da Universidade visitaram o Núcleo para conhecer o trabalho desenvolvido nos materiais didático-pedagógicos com inserção de audiodescrição, janela de Libras e legendas.

O trabalho que o Núcleo de Educação a Distância da Unesp (NEaD) vem desenvolvendo na parte de acessibilidade para os materiais didático-pedagógicos como audiodescrição, janela de Libras, legendas, entre outros recursos, ganhou destaque na Universidade Federal do Rio Grande do Norte – UFRN, ocasionando a vinda de um professor e de um funcionário a São Paulo para conhecer esse trabalho de perto.

O professor Jefferson Fernandes Alves, coordenador do Grupo de Trabalho de Acessibilidade de Educação a Distância da UFRN, e Rafael Marques Garcia, editor de material didático, acompanharam toda a rotina e fluxo de trabalho da equipe do Núcleo e viram como é feita a edição de uma videoaula com a janela Libras e sua audiodescrição. Também conheceram o Acervo Digital da Unesp, que hospeda todo material produzido pelo NEaD, e aprovaram a ideia do Unesp Aberta, que oferece cursos on-line gratuitos.

A troca de experiência entre as Universidades teve como objetivo oferecer à UFRN um conhecimento prático para estruturar seu setor de suporte à acessibilidade. Segundo Fernandes, o maior desafio para a formação do Grupo de Trabalho é a formação de profissionais. “Durante a visita ao NEaD da Unesp descobri a ideia do repositório como ancorador do material didático e pude conhecer como é feito o trabalho de acessibilidade através da Libras, audiodescrição e legendas. Tudo isso servirá para qualificarmos nossos servidores”, disse.

Para o professor Klaus Schlünzen Junior, coordenador do NEaD, a troca de experiências enriquece o meio acadêmico e tem seus reflexos na qualidade dos materiais e na oportunidade de construir um ensino superior mais inclusivo. “A construção de uma rede de compartilhamento de experiências entre as Universidades é sem dúvida uma forma de acelerarmos o processo de inclusão no ensino superior”, comenta.

Sobre o trabalho que o Núcleo vem desenvolvendo na parte de acessibilidade, Schlünzen afirma que a ação vem agregando muita qualidade aos materiais acadêmicos da Unesp e hoje a Universidade é pioneira em incorporar os recursos de acessibilidade ao que é produzido em formato digital para os cursistas. “Temos muito ainda a aprender, mas vislumbramos um horizonte que permita termos uma Universidade mais inclusiva, com recursos para torná-la para todos”, finaliza.

Dalner Palomo - NEaD

Fonte: NEaD - UNESP
Logotipo da FADERSBrasão da Secretaria da Justiça e dos Direitos Humanos

Especialistas indicam como lidar com a dislexia

08/08/2013
Por Equipe Inclusive

Dificuldade de leitura, escrita, interpretações de textos e cálculo aritmético. Estes são os sintomas mais comuns de um distúrbio de aprendizagem conhecido como dislexia e que é apresentado já na pré-escola.

— O disléxico mostra dificuldade em aprender a ler e a escrever, em manipular as letras dentro de uma palavra e, consequentemente, em compreender um texto quando estiver lendo — explica a fonoaudióloga e especialista em psicopedagogia Maria Ângela Nico, coordenadora científica da Associação Brasileira de Dislexia (ABD).

Quando o portador do problema chega à adolescência, poderá apresentar dificuldades em aprender uma segunda língua, muitas vezes em compreender o enunciado de um problema de matemática, química ou física.

— A dislexia é um quadro complexo caracterizado por dificuldade à leitura, escrita, interpretações de textos e, ainda, associado a dificuldades para o cálculo aritmético — expõe o neurocientista português Rafael Silva Pereira, doutor em Neuropsicologia da Dislexia pela Universidade de Extremadura.

O especialista explica que a avaliação do problema necessita ser multiprofissional, com uma equipe especializada, envolvendo fonoaudiólogos, psicopedagogos, psicólogos, neuropediatras e psiquiatras.

— Associado à dislexia, algumas crianças e jovens também podem apresentar déficit de atenção, hiperatividade, impulsividade, agressividade, depressão, transtorno de ansiedade, bipolaridade e enurese — diz.

Genética e hereditária

Segundo Maria Ângela Nico, a dislexia é um transtorno com causas variadas, entre as quais estão: pais com dificuldades pregressas na vida escolar, casos semelhantes nos familiares, presença de genes potencialmente responsáveis pelo quadro, ou uma arquitetura diferente do tecido cerebral nos indivíduos disléxicos que não é encontrada nos não disléxicos.

— Só podemos falar em dislexia a partir do processo de alfabetização, mas como ela é genética e hereditária, a partir dos cinco anos de idade já é possível realizar a avaliação com uma equipe multidisciplinar especializada e essa criança com dislexia será encaminhada para uma intervenção com uma fonoaudióloga. Depois que ela passar pelo processo de alfabetização, será necessária uma re-avaliação para confirmar ou não o quadro — afirma.

Para o professor Rafael Pereira, por não ser uma doença, “não há cura”. A complexidade do distúrbio exige uma intervenção rápida.

— Deverá ser realizada por uma fonoaudióloga, e ou uma psicopedagoga e, em casos de problemas de auto-estima, um psicólogo deverá atuar também — conta Maria Ângela.

Segundo a especialista, o problema é descoberto na maior parte das vezes quando o processo de alfabetização se inicia. O tratamento objetiva a aprendizagem do disléxico frente às dificuldades que encontrará, de modo que consiga lidar com elas.

— Quando os pais perceberem algum sinal ou sintoma nos filhos, devem conversar com a coordenadora da escola em que a criança está frequentando, que deverá encaminhá-la para uma avaliação. Se confirmada a dislexia, a intervenção deverá ser realizada o mais rápido possível — explica Rafael Pereira.

Fonte: ANDI


Fonte: Revista Eletrônica Inclusive
Logotipo da FADERSBrasão da Secretaria da Justiça e dos Direitos Humanos

Parlamentares manifestam apoio ao movimento das APAEs

08/08/2013
Renato Annes - MTE 4146
Edição: Letícia Rodrigues - MTE 9373

O apoio do Parlamento gaúcho e de todas as suas bancadas à mobilização das APAEs (Associações dos Pais e Amigos dos Excepcionais) pela manutenção destas instituições através do texto da Meta 4 do Plano Nacional de Educação, que prevê a inclusão de alunos com necessidades especiais no ensino regular, foi a tônica dos pronunciamentos dos deputados na Assembleia, durante o período das Comunicações, na sessão dessa quarta-feira (7). Os trabalhos parlamentares foram acompanhados por representantes das APAEs de todo o Estado, alunos, pais, políticos e amigos de alunos especiais.

O presidente da Assembleia, deputado Pedro Westphalen (PP), na ocasião, cumprimentou a presidente nacional das Federações das Apaes, Aracy Maria da Silva Lêdo, e Luís Alberto Maioli, presidente da Federação da Apae do Rio Grande do Sul, pelo movimento organizado, e anunciou que leverá o assunto à próxima reunião da Mesa Diretora, para que seja dado ao movimento o apoio institucional do Parlamento gaúcho.

A deputada Zilá Breitenbach (PSDB) solidarizou-se com os representantes das APAEs de todo o Estado, que defendem a manutenção dessas Associações. “Inserir os alunos nas escolas regulares sim, mas não excluir fechando as APAEs”, asseverou.

O deputado Miki Breier (PSB) defendeu, igualmente, a importância da manutenção das APAEs. Também manifestou-se preocupado com os números relativos a acidentes de trânsito com vítimas. Ao finalizar, ainda assinalou a passagem, nesta semana, dos 68 anos da bomba atômica contra Hiroshima e Nagasaki, lamentando pelo episódio.

A deputada Maria Helena Sartori (PMDB) alertou para o fato de que muitos funcionários contratados pela recém criada Empresa Gaúcha de Rodovias – EGR, entre eles contadores e advogados, nada têm a ver com manutenção de estradas. Para ela, isso demonstra apenas um “perfil arrecadatório” da nova empresa do Estado. Também manifestou a solidariedade da bancada do PMDB à mobilização das APAEs.

O deputado Edegar Pretto (PT) registrou seu apoio e o do governo estadual ao movimento das APAEs. Ainda assinalou a passagem dos sete anos da Lei Maria da Penha e seus benefícios à segurança da mulher.

O deputado Adolfo Britto (PP) destacou a importância das APAEs continuarem mobilizadas em sua luta, registrando o apoio da bancada do PP ao movimento e suas reivindicações.

O deputado Jeferson Fernandes (PT), presidente da Comissão de Cidadania e Direitos Humanos da Assembleia, também se manifestou solidário à mobilização das APAEs. Para ele, a inclusão de alunos especiais na rede oficial de ensino é positiva, “mas não se pode desrespeitar a experiência der tantos anos das APAEs”.

O deputado Ernani Polo (PP), ao se solidarizar com as APAEs, destacou os trabalhos realizados pela Frente Parlamentar em Defesa das Pessoas com Deficiências, que tem como um de seus objetivos levar ações, em âmbito federal, na busca de melhores condições a essas pessoas e seus familiares.

O deputado Gerson Burmann (PDT) também defendeu o reconhecimento das APAEs. Elogiou a mobilização destas instituições e manifestou o apoio do PDT e de todas as bancada na Assembleia às alterações necessárias ao mantimento das APAEs.

A deputada Elisabete Felice (PSDB) cumprimentou as APAEs, salientando ser preciso respeitar o trabalho de mais de 50 anos destas instituições.

A deputada Ana Affonso (PT), enquanto professora e presidente da Comissão de Educação da Casa, manifestou seu apoio à luta das APAEs. Ainda destacou os benefícios da Lei Maria da Penha às mulheres brasileiras e a passagem dos sete anos de criação da referida lei.

O deputado João Fischer (PP) debateu a situação das APAEs no Rio Grande do Sul e cobrou ações do governo, no sentido de beneficiar o trabalho das instituições que cuidam de pessoas com deficiências. Citou proposta prevendo desconto de 5% de imposto para que possam ser destinados mais recursos a essas entidades.

O deputado Raul Carrion (PCdoB) manifestou apoio da bancada à mobilização das APAEs, observando que, mesmo justa a preocupação do governo federal de garantir preferencialmente a inclusão de alunos com necessidades especiais na rede oficial de ensino, deve-se garantir igualmente a manutenção de estabelecimentos de educação especial.

O deputado Jorge Pozzobom (PSDB) solidarizou-se ao movimento das APAEs e lembrou de contribuição que deu à educação especial, quando ocupou a Secretaria de Ação Social de Santa Maria.

O deputado Cassiá Carpes (PTB) citou matéria de ontem, da Folha de São Paulo, em que são citadas que as empresas que mais devem ao governo, hoje, foram as que fizeram doações às campanhas eleitorais. “É uma vergonha”, salientou e, por fatos como este, segundo o petebista, é que o governo não dá valor à Educação, por exemplo. Ainda manifestou seu apoio às APAEs.

O deputado Gilmar Sossella (PDT) também se manifestou solidário ao movimento das APAEs, destacando a importância destas instituições na educação especial. “As APAEs precisam continuar o seu trabalho, com repasses cada vez maiores”, asseverou.

O deputado Catarina Paladini (PSB) afirmou estar a Superintendência de Portos e Hidrovias com seu quadro de pessoal totalmente defasado, neste momento de euforia, especialmente para o modal hidroviário gaúcho. E cobrou do governo estadual uma política de contratação emergencial ou concurso para aquele órgão.

Ouça a íntegra dos pronunciamentos em plenário no endereçowww.al.rs.gov.br/legislativo

Fonte: Agência de Notícias - AL/RS

PRIMEIRA VACINA

PRIMEIRA VACINA

FOTOS

FOTOS
NEUROMUSCULAR EM SÃO PAULO

Postagens populares

HIDROTERAPIA

HIDROTERAPIA