RELÓGIO

PARTICIPE SENDO UM SEGUIDOR DO BLOG

www.stepaway-polio.com

Google+

MAPA MUNDI

free counters

segunda-feira, 23 de julho de 2012




Dieta dos alimentos vermelhos


Os alimentos vermelhos são riquíssimos em nutrientes e em licopeno: substância que combate os radicais livres, desintoxica e regula o funcionamento do organismo

Por causa da vida corrida, fazendo uma jornada tripla - trabalho, estudos e família -, Alana Alonso, 30 anos, acostumou-se fazer refeições práticas e pouco saudáveis. Na hora de comer, escolhia frituras, refrigerantes, condimentos e alimentos pouco saudáveis e nutritivos. Quando resolveu dar basta e emagrecer passou dos 93 kg para os 66kg comendo alimentos de cor vermelha. O licopeno é a substância natural que dá a cor avermelhada à maior parte dos alimentos vermelhos. Mas ele não é apenas um corante natural: o licopeno combate os radicais livres, substâncias que intoxicam o corpo e desregulam o funcionamento do organismo, prejudicando o metabolismo, a renovação celular e dificultando o emagrecimento. Os alimentos vermelhos são riquíssimos em nutrientes. Alguns são diuréticos (diminuem a retenção de líquido e o inchaço), outros são termogênicos (aceleram o metabolismo) e há ainda os que são ricos em fibras solúveis, que aumentam o trânsito intestinal e dão saciedade. Abaixo, as nutricionistas Eroni Lupatini e Gabriela Maia apontam um cardápio rico nesses alimentos.

Café da manhã
•• 2 fatias de pão de fôrma integral com 1 colher de requeijão light
•• 1 copo de leite desnatado com café e adoçante

Dica da nutricionista:
Acrescente fibras a essa refeição.
Sugestão: substitua o pão por uma banana com uma colher (sopa) de mix de semente de linhaça, castanha-do-pará triturada, gérmen de trigo e leite de soja em pó, sem açúcar.

Lanche da manhã
•• 1 goiaba vermelha

Almoço
• ½ xícara de arroz integral
•• 1 xícara de salada de folhas verdes 1 xícara de mix de beterraba, chuchu, tomate e milho, temperado com azeite
•• 1 bife grelhado médio

Dica da nutricionista:
Inclua uma concha média de feijão no almoço pelo menos três vezes na semana. Consuma também uma fruta cítrica após a refeição para facilitar a absorção de ferro.

Lanche da tarde
•• 1 xícara de morangos

Jantar
•• ½ xícara de arroz integral
•• ½ xícara de couve no alho e óleo • 1 xícara de abobrinha com cebola • 1 xícara de salada de rúcula • 1 filé bovino ou de peito de frango sem pele

Dica da nutricionista: Evite carne vermelha à noite.

ALIMENTOS VERMELHOS

Pimenta vermelha (100g - 39kcal)

Princípio emagrecedor - Age no sistema nervoso, estimulando a liberação de endorfina, o hormônio do prazer. Isso diminui a vontade de comer. Também acelera o metabolismo.

Principais nutrientes - Vitaminas A e C, cálcio, sódio, fósforo e ferro.

Outros benefícios - Previne doenças cardiovasculares.

Goiaba vermelha (100 gramas - 56 kcal)

Princípio emagrecedor - É rica em fibras solúveis, que aceleram o trânsito intestinal, amaciam as fezes, aumentam o bolo fecal e promovem mais evacuações.

Principais nutrientes - Vitaminas C, B1, B2, A e niacina, potássio, cálcio, ferro e fósforo.Outros benefícios - Aumenta a resistência orgânica contra infecções.Calorias em 100 gramas - 56 kcal

Morango (100 gramas - 39 kcal)

Princípio emagrecedor - Tem alto poder de saciedade e é diurético. Por isso, combate o inchaço e a retenção de líquido.

Principais nutrientes - Vitaminas C, B1, B2, A e niacina, potássio, cálcio, ferro e fósforo.

Outros benefícios - Combate o colesterol ruim e melhora a cicatrização e a regeneração de músculos, pele, ossos e dentes.

Framboesa (100 gramas - 56 kcal)

Princípio emagrecedor - É diurética e ajuda a controlar a vontade de comer doces.

Principais nutrientes - Vitaminas A, B1, C e niacina, cálcio, fósforo e ferro.

Outros benefícios - Protege o fígado e a vesícula biliar e previne desordens da menstruação, úlceras, reumatismos e hemorroidas.

Melancia (100 gramas - 31 kcal)

Princípio emagrecedor - Altamente hidratante e diurética. Pode ser ingerida em porções generosas sem culpa, de preferência ao natural e gelada (nunca acompanhada de outros alimentos).

Principais nutrientes - Vitaminas B1, B2, C e niacina, fósforo, cálcio e ferro.

Outros benefícios - Combate constipação intestinal, má digestão, doenças do estômago e flatulência.

Maçã (100 gramas - 61 kcal)

Princípio emagrecedor - Rica em fibras, é desintoxicante, digestiva e melhora o funcionamento do intestino. Dica: os principais nutrientes se concentram na casca. Não a desperdice.

Principais nutrientes - Vitaminas A e C, fósforo, cobre e potássio.Outros benefícios - A casca da maçã é rica em substâncias que protegem o organismo contra os radicais livres e previnem o câncer. 


FONTE: http://mdemulher.abril.com.br/dieta/reportagem/casos-de-sucesso/dieta-alimentos-vermelhos-693326.shtml



Os segredos do chá


É preciso saber preparar o chá para conseguir retirar dele todo o sabor e benefícios.

Não é preciso fazer da sua preparação um ritual como no Japão, mas ter alguns cuidados faz toda a diferença no sabor final.

Muitas variantes, só uma planta

Seja verde, preto ou branco, o chá vem sempre da mesma planta, a camellia sinensis. A diferença entre eles está apenas no grau de oxidação e processamento das folhas.

Nem todo o chá deve ser preparado com água fervida.Se for feito com água fervente, tanto o chá verde como o branco ganha um sabor amargo. No caso destes chás, a água deve estar entre 65ºC e 85ºC, mas se não tiver um termômetro, basta não deixar que ferva.

Não deixe repousar de mais

Deixar o chá repousar mais tempo não o vai deixar mais forte mas sim mais amargo. Se o quer mais forte, é preferível simplesmente acrescentar mais chá.

Prefira-o em folhas

Quanto menos processado e mais natural for o chá, mais benefícios tem. É que as propriedades perdem-se facilmente com a trituração das folhas. Em casa, guarde-o longe do calor e do sol, de preferência em frascos de vidro.

Ao natural é bom

O ideal é evitar os recipientes feitos para colocar o chá. São práticos, mas não deixam as folhas abrir convenientemente e a maior parte das propriedades fica por aproveitar.

Cubra antes que fuja

Os antioxidantes, um dos principais benefícios do chá, são voláteis,
o que significa que facilmente se vão com os vapores. Cubra sempre o chá enquanto este repousa.

FONTE: http://activa.sapo.pt/culinaria/conselhosesegredos/2012/07/09/os-segredos-do-cha

domingo, 22 de julho de 2012

Portal de Acessibilidade - Fundação de Articulação e Desenvolvimento de Políticas Públicas para PPDs e PPAHs no RS (FADERS)Governo do Estado do Rio Grande do Sul - Secretaria da Justiça e do Desenvolvimento Social


A vida como ela é dos cães-guia

17/07/2012
Instituto treina animais para conduzir cegos, ampliando sua independência


Luiz Alberto e seu cão-guia (Foto: Divulgação)
Luiz Alberto e seu cão-guia (Foto: Divulgação)

Eles são atentos, discretos, silenciosos, prestativos e dão duro durante o horário de trabalho. São os cães-guia, que ajudam pessoas cegas ou com deficiência visual a caminhar livremente pela cidade.

Não é de hoje que o Brasil tem cães-guia, mas eles ainda são raros. O Sesi (Serviço Social da Indústria) de São Paulo, em parceria com o Instituto Meus Olhos têm Quatro Patas, pretende aumentar a circulação desses animais e ajudar pessoas a trabalhar e ganhar cada vez mais independência.

Mas quais são as melhores raças, quais são as características e como funciona o treinamento desses bichos?

De acordo com especialistas, as raças que melhor servem para atuar como cães-guia são o pastro alemão e o labrador, por serem cachorros fortes. “O pastor alemão é imbatível, mas às veze não cabe nos lugares”, explica o coordenador do Instituto Luiz Alberto Melchert de Carvalho e Silva. Segundo o economista e instrutor, o cão-guia precisa ter força para puxar, empurrar o dono ou até mesmo derrubá-lo. “Certa vez, a porta do elevador abriu e o elevador não estava lá. O cão puxou o dono, mas ele não entendia por que o cachorro fazia aquilo e insistiu. O guias não teve opção e derrubou o dono”, conta Luiz Alberto.

Os animais começam o treinamento desde cedo. De 6 a 9 semanas, eles são vacinados e depois partem para uma família acolhedora, cuja missão é a de deixar o animal à vontade em lugares com muita gente e obstáculos como supermercados, restaurantes, shoppings, etc.


Família acolhedora e treinamento específico para se tornar cão-guia. Foto Divulgação.
Famílias acolhedoras no Ibirapuera: treinamento
básico dos cães (Foto: Divulgação)

Durante essa fase, as famílias podem levar os animais ao Parque do Ibirapuera, sempre aos domingos, onde o Instituto costuma fazer plantões com dois adestradores. Lá, os animais aprendem o básico: dar a pata, rolar, deitar, sentar, e as famílias aprendem a replicar esses ensinamentos.

Depois desta fase, os cachorros já estão bem treinados para circular em público com tranquilidade, sem afobação e sabem os comandos básicos. Assim, voltam ao canil onde são castrados, ficam uma semana de resguardo, e começam outro tipo de treinamento, esse mais específico.

As primeiras lições são sobre o arreio. Formam-se grupos de quatro cachorros para cada adestrador. “Eles precisam estar em sintonia. É preciso criar vínculo com o animal, ter empatia para que o cão possa obedecer”, conta Luiz Alberto.

Em um primeiro momento, o cachorro irá aprender a superar os chamados obstáculos em relevo: árvores, postes, cadeiras, mesas, etc. “Sempre com o treinador fingindo ser cego para que o cachorro entenda que ele tem que tomar as decisões. A ideia é que o cão tenha noção de espaço, calcule direitinho, e leve o dono para caminhos onde os dois consigam passar.", explica.

Em seguida, começam os ensinamentos sobre obstáculos baixos, ou seja, tudo o que está no chão, como degraus, buracos, irregularidades no solo, poças d’água, etc. Neste momento, o animal também aprende a parar em frente à faixa de pedestre e ao elevador, por exemplo.

O terceiro e último aprendizado acontece, na verdade, em paralelo. É sobre o tráfego, os perigos dos carros e como o animal deve se comportar. “Mostramos que o carro é grande, perigoso, pesado e pode machucar”, esclarece Luiz Alberto.

O Instituto Meus Olhos Têm Quatro Patas usa o método Piaget de ensinamento para cães, que está dividido em três fases: “o que é isso?”; “eu já vi isso” e “eu sei o que é isso”. “Não ensinamos por repetição. Se ensinarmos o que é uma escada rolante num dia, a gente só volta a ela 15 dias depois. Se repetimos o mesmo treinamento, traumatizamos o cão”, explica. Tempos depois, ao voltar à escada rolante, o cachorro já vai identificar a escada e vai saber como se comportar.

Adestrador com futuro cão-guia (Foto: Divulgação)
Adestrador com futuro cão-guia (Foto: Divulgação)

Quando essas etapas terminam, chega a fase de instrução do usuário que leva cerca de três semanas até a pessoa ficar apta a utilizar o cão-guia. Neste momento, é possível que o cachorro não se adapte ao usuário, e aí, neste caso, será preciso trocar de animal. “A pessoa tem que ter habilidade com o cão”.

Ao sair na rua com o cão-guia, o usuário é quem decide se pessoas externas podem ou não tocar e fazer carinho no animal. Este é um momento delicado, já que o cão está ali para proteger o dono e não para brincar. “É sempre importante perguntar ao dono o que ele acha porque você está colocando sua vida em risco”, diz Luiz Alberto. "Mas uma coisa é fundamental: ninguém pode tocar no arreio do cão-guia. Ele é sagrado e só o dono pode manipulá-lo", completa.

Aposentadoria

Os cães-guia também têm direito à aposentadoria por tempo de serviço. Às vezes, o bom convívio e a harmonia com o dono fazem com que eles trabalhem até o fim de suas vidas. Mas nem sempre é assim. “Quando eles ficam velhos, ficam teimosos”, explica, Luiz Alberto. “É comum vermos o cão que resolve ir para a praça e não para o trabalho. Outras vezes, eles veem o arreio, correm para o fundo do quintal e se recusam a sair”, exemplifica. “O meu, por exemplo, já se recusa a entrar na padaria”, conta.

Os donos que podem, ficam com o cão-guia aposentado. Já quem não tem espaço para dois cachorros, pode doá-lo para alguém que já conheça bem o animal. Outra possibilidade é o cachorro voltar para a família de acolhimento ou, em última hipótese, para o canil.


Fonte: Rede Globo





PSICÓLOGA DA FADERS PARTICIPA DE BANCAS DE TCC DA ULBRA - CAMPUS GUAÍBA

16/07/2012
No dia 5 de julho, a funcionária da FADERS, Mara Regina Nieckel da Costa, psicóloga e Mestre em Educação, participou de banca de apresentação de Trabalhos de Conclusão no Curso de Psicologia da ULBRA/Campus Guaíba, na condição de arguidora convidada. O título do estudo foi “DESCOBRI QUE MEU FILHO TEM NEE, E AGORA? - Uma análise das relações familiares”, de autoria da formanda em Psicologia Roselaine Londero Mossatti e orientado pela Profª Drª Juliana Carmona Fernandes Predebon. O trabalho foi avaliado com a nota máxima e representa um estímulo à produção científica das temáticas de abrangência da FADERS, pelas Universidades.

Resumo do TCC: A chegada de um filho com necessidades educacionais especiais (NEE) na família provoca uma série de situações críticas e sentimentos ambivalentes em seus membros, gerando mudanças na estrutura e no funcionamento de toda a família. Partindo desse pressuposto, a presente pesquisa qualitativa de cunho exploratório buscou avaliar as relações familiares em sistemas que possuíam pelo menos um filho com NEE. Utilizou-se como instrumento de coleta de dados a Entrevista Familiar Estruturada (FÉRES-CARNEIRO, 1996). Este instrumento avalia as relações familiares por meio de uma visão sistêmica, através da análise de doze dimensões. Participaram da pesquisa três famílias, selecionadas de acordo com o critério de conveniência, que possuíam pelo menos um filho com NEE. As entrevistas foram filmadas e analisadas de acordo com as orientações técnicas do instrumento. Os resultados mostraram que das três famílias avaliadas, duas são facilitadoras do desenvolvimento emocional sadio dos seus membros. A única família que apresentou um desenvolvimento emocional patológico evidenciou indefinição de papéis, liderança fixa e autocrática e regras indefinidas. Os resultados também indicaram a necessidade de mais estudos envolvendo o microssistema familiar e suas relações com sistemas mais amplos tais como a escola e as equipes de assistência à saúde.


Fonte: ACOM Faders



Pesquisadores da USP desenvolvem chip para que pessoas com deficiência possam voltar a andar

16/07/2012
Elaine Patricia Cruz
Repórter da Agência Brasil

São Paulo - Em Avatar, filme dirigido por James Cameron, o ex-fuzileiro Jake Sully (interpretado por Sam Worthington) é paraplégico. Mas, quando decide participar do Programa Avatar, suas conexões neurais o conectam a um avatar e então o ex-fuzileiro consegue andar. No filme, isso só ocorre quando o cérebro de Sully consegue controlar, de forma virtual, o seu avatar no belo mundo de Pandora.

No mundo real, apesar de muitos estudos científicos sobre o tema, ainda não é possível fazer uma pessoa com as limitações de Jake Sully voltar a andar. Mas cientistas brasileiros estimam que isso pode começar a ocorrer em 2030. A ideia de pesquisadores do Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da Universidade de São Paulo (USP), campus de São Carlos, é que um chip seja implantado na parte mais externa do córtex cerebral. Quando for ativado, esse dispositivo poderá comandar os movimentos de uma pessoa com deficiência física por meio de um exoesqueleto (espécie de esqueleto artificial feito de metais resistentes).

“À medida que um campo magnético mantido fora da cabeça se aproximasse desse chip, ele iria se energizar e passaria a ler e enviar os comandos do cérebro para fora, utilizando essa mesma energia”, explicou em entrevista à Agência Brasil Mario Alexandre Gazziro, professor do Departamento de Ciência da Computação da USP.

O mecanismo está em estudo por um grupo de pesquisadores de São Carlos, do qual participa Gazziro. A pesquisa está sendo desenvolvida em parceria com a Universidade do Sul da Flórida, nos Estados Unidos, com a participação do professor Stephen Saddow. “Certamente essa é a solução mais promissora para fazer com que, por meio de esqueletos mecânicos ou robotizados, paraplégicos e pessoas com outras deficiências voltem a andar de novo”, disse o professor da USP.

Atualmente, segundo ele, o que existe em termos de experimento nesse sentido é a instalação de eletrodos no cérebro. “O que se faz é colocar o eletrodo dentro do cérebro, diretamente, nos experimentos. Não está disponível comercialmente nem [foi] aprovado pela Anvisa [Agência Nacional de Vigilância Sanitária]”, lembrou Gazziro.

O novo chip, no entanto, funcionaria de forma semelhante ao sistema implantado no personagem Neo, do filmeMatrix, mas sem o uso de um fio. “Imagine que aquela conexão na cabeça que é feita neles [personagens do filme] seria feita só de se chegar próximo [à cabeça]. Esta é a nossa proposta: uma interface em que colocamos um chip dentro do cérebro e 'conversamos' com o chip só de chegarmos próximo [a ele]”, disse.

Além do chip sem fio, uma condição para que um paraplégico volte a andar, nessa situação, será o desenvolvimento de exoesqueletos. “Precisará ter um exoesqueleto, um esqueleto [robótico] para movimentar perna e braço. Esse exoesqueleto teria uma antena, escondida embaixo do cabelo. O chip seria colocado em uma região específica do córtex. E a pessoa aprenderia a usar aquele membro eletrônico. Seria como aprender a andar de novo”, explicou o professor. Segundo Gazziro, a tecnologia de criação do exoesqueleto está bem encaminhada.

A pesquisa, que será desenvolvida no instituto durante três anos, pretende focar no desenvolvimento de chipssem fio e de baixo consumo. Eles serão feitos com material biocompatível, como o carbeto de silício, que, segundo a equipe de pesquisa coordenada por Saddow, tem a propriedade necessária para desenvolver uma interface cerebral.

“É um chip especificamente desenhado para ser interligado ao córtex motor. O que fazemos aqui é uma complementação do estudo do professor Miguel Nicolelis [que pretende construir um exoesqueleto robótico, comandado diretamente pelo cérebro, para que pessoas com paralisia voltem a andar], que tem conhecimento das pesquisas feitas em São Carlos. O que fazemos é propor uma solução para tirar o fio que atualmente seria usado em uma interface cerebral”, disse o professor.

O estudo está dividido em duas partes. A primeira aborda a questão da biocompatibilidade, que já foi resolvida pela universidade norte-americana. A outra, considerada um gargalo no mundo científico, trata da redução do consumo de energia pelo chip, o que ficará a cargo dos pesquisadores da USP. “Em parceria com o pessoal do sul da Flórida, estamos desenvolvendo novas técnicas para baixar o consumo do chip de forma que, nos próximos quatro ou cinco anos, consigamos ter um com pouca energia conseguindo funcionar dentro do cérebro”, disse o professor.

Depois de desenvolvido, o chip de baixo consumo será testado em ratos. “Nossa estimativa é que isso [implantar o chip em ser humano com sucesso] possa vir a se tornar corriqueiro no dia a dia em torno de 2030. O processo de validação para humanos leva mais de dez anos. Estamos com o plano de terminar nossos chipsentre 2018 e 2020. A partir daí, serão mais dez anos de estudos clínicos para poder validar para uso comercial”, explicou.

O estudo, denominado Interface Neural Implantável, foi aprovado pelo programa Ciência sem Fronteiras, do governo federal, e tem apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp). “Atualmente temos R$ 250 mil, que acabaram de ser aprovados. E estamos pleiteando mais R$ 2 milhões nos próximos anos. Mas, como vamos usar a fábrica de chip experimental da Flórida, esses R$ 250 mil já vão ser suficientes para fazer os primeiros. Não estamos com carência de recursos. Para cumprir essa meta para os primeiros chips, esse orçamento já cobre. Mas estamos pedindo mais orçamento para aprimorar e construir processos de fabricação industrial aqui”, disse Gazziro.

Além de possibilitar que, no futuro, pessoas com deficiência possam voltar a andar, o projeto pretende impulsionar a pesquisa e a indústria nacional. “Se esse projeto for bem administrado, mantendo a propriedade intelectual e fazendo a transferência para a indústria, ajudará não só as pessoas, mas a indústria médica no país. O interessante seria dar incentivo para que empresas nacionais, via incubadoras, fabricassem esses sistemas, podendo gerar renda [para o país]”, destacou o professor.


Fonte: Agência Brasil

Portal de Acessibilidade - Fundação de Articulação e Desenvolvimento de Políticas Públicas para PPDs e PPAHs no RS (FADERS)Governo do Estado do Rio Grande do Sul - Secretaria da Justiça e do Desenvolvimento Social


Guaíba - Município aplica lei da acessibilidade

17/07/2012
Rebaixamento de calçadas nas vias de maior fluxo é prioridade. Crédito Tatiana Neves do Nascimento/Divulgação/CP
Rebaixamento de calçadas nas vias de maior fluxo é prioridade. Crédito Tatiana Neves do Nascimento/Divulgação/CP.

A Prefeitura de Guaíba está se adequando à lei federal 10.098, que trata da acessibilidade em calçadas para pessoas portadoras de deficiência ou com mobilidade reduzida. O município deve implantar o rebaixamento de calçadas em todo o seu território. Para atender a demanda, o Executivo elaborou um plano de ação em três etapas, que teve início no mês passado. As vias com grande fluxo de pedestres têm prioridade no rebaixamento de calçadas - primeiro as da área central, depois, os bairros. A terceira fase abrangerá as demais vias da cidade. Nos procedimentos adotados pelas Secretarias Municipais de Obras e Mobilidade Urbana, também foram identificados os locais onde já existiam os rebaixamentos que atendiam a acessibilidade das pessoas com essa necessidade.

"A execução do projeto iniciou em junho e ainda não há previsão de término, tendo em vista a grande quantidade de locais onde devem ser implantados os rebaixamentos de calçadas", explicou o secretário municipal da Mobilidade Urbana, Fernando Maganha. Ele ressaltou, porém, que as ruas e avenidas da Zona Sul que estão sendo ampliadas ou abertas pela Parceria Público Privada entre o município e a empresa Celulose Riograndense contemplam nos seus projetos os rebaixamentos de calçadas - trabalhos que já estão sendo executados. O mesmo ocorre nas vias em fase de repavimentação.


Fonte: Correio do Povo




Autora do primeiro videoclipe audiodescrito se apresenta nesta terça

17/07/2012
Luiza Caspary, cantora e compositora de "O Caminho Certo", música cujo videoclipe foi o primeiro a ser audiodescrito no Brasil, sobe ao palco do Teatro Renascença, em Porto Alegre/RS (no Centro Municipal de Cultura, Av. Erico Verissimo, 307, esquina com a Ipiranga, no lado oposto ao do prédio do jornal Zero Hora), na próxima terça-feira, 17 de julho, a partir das 20h45. O show, com entrada franca, integra o projeto Sons da Cidade, promovido pela Prefeitura de Porto Alegre.

Luiza e sua banda (Daniel Fontoura na bateria, Bruno Vargas no baixo e Gabriel Von Brixen na guitarra) tocarão canções do primeiro álbum da artista - também chamado "O Caminho Certo", com lançamento previsto para o ano que vem -, e releituras de Raul Seixas, Paralamas do Sucesso e Paul McCartney, a quem Luiza conheceu pessoalmente na última passagem do ex-Beatle pelo Brasil. O show, com duração aproximada de 45 minutos, terá a participação de dois convidados: o baterista Valmor Pedretti e a também cantora e compositora Vanessa Soares.

Pioneira em incluir a audiodescrição em seu trabalho autoral, Luiza defende que a cultura seja cada vez mais acessível a todos, especialmente a pessoas com deficiência. "Minha vontade é fazer todos meus clipes e shows acessíveis. Acho que os recursos de acessibilidade devem ser obrigatórios e que nós, artistas, temos de estar mais atentos ao assunto. Porque o conceito de cultura precisa levar em conta que a produção artística deve chegar a todas as pessoas", afirma.

Para conferir o videoclipe com audiodescrição de "O Caminho Certo", ative o vídeo no plug-in abaixo, ou assista clicando neste link acessível para usuários de programas leitores de telas.


">">.


Fonte: Blog Três Gotinhas


Gaúchos se destacam na Copa Brasil de Esgrima

17/07/2012
Imagem do Pódium com a delegação gaúcha. Foto Divulgação.
Imagem do Pódium com a delegação gaúcha. Foto Divulgação.

A sensação térmica de 7°C a 13°C não desanimou os mais de 30 atletas que disputaram a segunda etapa da Copa Brasil de Esgrima em Cadeira de Rodas, entre os dias 13 e 15 de julho, na capital paulista. Com maior delegação, a Associação de Servidores da Área de Segurança Portadores de Deficiência (ASASEPODE), do Rio Grande do Sul, teve o melhor desempenho dentre os cinco clubes que marcaram presença na competição. Das oito finais, os gaúchos ocuparam uma ou mais posições no pódio, seguidos pelos pela Associação dos Deficientes Físicos do Paraná (ADFP) e Esporte Clube Pinheiros (ECP), de São Paulo.

“Sinto que cada vez mais, a cada competição, nitidamente evoluímos não só na organização, mas também no nível técnico. Os esgrimistas brasileiros estão com nível semelhante ao de atletas internacionais e já começamos a ter atletas com chance de no futuro estarem entre os melhores do mundo. Fechamos essa Copa do Brasil com um número maior de participantes, com relação ao ano passado e isso é reflexo do trabalho das associações”, afirmou o coordenador nacional da modalidade, Valber Nazareth.

Pela primeira vez realizada juntamente ao Circuito Loterias Caixa de Atletismo, Halterofilismo e Natação, a Copa Brasil de Esgrima foi uma excelente oportunidade de integração entre os atletas de diferentes modalidades.

“A realização com o Circuito deu maior visibilidade à competição e intercâmbio. Os atletas de outras modalidades puderam conhecer e acompanha as provas de Esgrima e os esgrimistas as demais”, completou Valber.

Com realização do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB), apoio da Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência do Governo de São Paulo e patrocínio da Loterias Caixa, a Copa Brasil de Esgrima conta ainda com verba do Ministério do Esporte, via Sistema de Convênios (Siconv).

Pódios
SEXTA-FEIRA
Espada Masculina C
1º FERREIRA Marcos – ACE/MG
2º KAISS Anderson – ADFP/PR
3º MARTINS Bruno – ASASEPODE/RS
3º MAZONI Leandro – ADEACAMP/SP
Florete Feminino A
1º SANTOS Mônica – ASASEPODE/RS
2º PERON Daiane – ASASEPODE/RS
3º RODOLPHO Suélen – ASASEPODE/RS
3º MÂNICA Rudinéia – ASASEPODE/RS
Florete Masculino A
1º COLAÇO Sandro – ADFP/PR
2º SOUZA Alex – ECP/SP
3º BRACHTVOGEL Lauro – ASASEPODE/RS
3º RIBEIRO Moacir – ADFP/PR
SÁBADO
Florete Masculino B
1º GUISSONE Jovane – ASASEPODE/RS
2º STEMPNIAK Maurício – ASASEPODE/RS
3º CHAVES Vanderson – ASASEPODE/RS
3º MOTA Marcelo – ECP/SP
Espada Feminina A
1º MÂNICA Rudinéia – ASASEPODE/RS
2º RODOLPHO Suelen – ASASEPODE/RS
3º FREITAS Roseli – ADFP/PR
3º PERON Daiane – ASASEPODE/RS
Espada Masculina A
1º COLAÇO Sandro – ADFP/PR
2º SOUZA Alex – ECP/SP
3º BRACHTVOGEL Lauro – ASASEPODE/RS
3º DAMASCENO Fábio – ASASEPODE/RS
Espada e Florete Feminino B
1º AGUILHERA Janaína – ADFP/PR
DOMINGO
Espada Masculina B
1º GUISSONE Jovane – ASASEPODE/RS
2º MASSARUTT Rodrigo – ADFP/PR
3º CHAVES Vanderson – ASASEPODE/RS
3º RASSAN Edgar – ADEACAMP/SP
Florete Masculino C
1º FERREIRA Marco – ACE/MG
2º MARTINS Bruno – ASASEPODE/RS
3º KAISS Anderson – ADFP/PR
3º MAZONI Leandro – ADEACAMP/SP


Fonte: Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB)


A SAÚDE NO BRASIL DAS CONSTRUÇÕES DE ESTÁDIOS DE FUTEBOL

quarta-feira, 11 de julho de 2012

A comunidade de Belem Velho vem agradecer a EPTC na pessoa  de:VANDERLEI CAPELLARI - Dir. Presidente , Carlos Pires - Dir. de Transito ,Jorge Ribeiro - Assessoria Cominitaria e  Sr Trevisan , pessoas como voces que não mediram esforços para a colocação e adequação da sinaleira  nas ruas: Av Prof. Oscar Pereira, Rua Doutor Sarmento Barata e Estrada Costa Gama. A comunidade vinha a tempo fazendo esta solicitação para tal obra e estamos vendo que o esforço da EPTC é algo muito nobre. O Sr Jorge Ribeiro não mediu esforços para o pronto atendimento desta demanda. Gostariamos de enaltecer a presença desde as 06:00 hs da manhã ate após as 19:00 do Sr Trevisan que no decorrer do dia aferia o tempo para que o transito fluísse de maneira a não dar engarrafamentos pela Av Prof Oscar Pereira.  O tempo será a palavra de um feito grandioso que visa não somente a adequação do transito como tambem a segurança de todos. Esperamos contar sempre com esta equipe exemplar da EPTC.

O nosso muito obrigado.

em tempo: AS CRÍTICAS SERÃO VÁLIDAS PARA MONTARMOS O SUCESSO.

terça-feira, 10 de julho de 2012

Portal de Acessibilidade - Fundação de Articulação e Desenvolvimento de Políticas Públicas para PPDs e PPAHs no RS (FADERS)Governo do Estado do Rio Grande do Sul - Secretaria da Justiça e do Desenvolvimento Social


Pessoas com deficiência física têm direito a desconto na compra do carro

06/07/2012
Mais de 45 milhões de brasileiros têm alguma deficiência física, segundo o IBGE. Entre os direitos está o desconto para acompanhante em viagens de avião.

Alessandro Torres
Fortaleza, CE

Mais de 45 milhões de brasileiros têm alguma deficiência física, segundo o IBGE. Entre os direitos estão a compra do carro com IPI de graça e desconto para acompanhantes em viagens de avião.
Quando envia uma carta em braile, o publicitário Celso Nóbrega não paga nada. Se o destinatário não conseguir decifrar, os Correios fazem a transcrição de graça. Este é um benefício, mas as empresas de transporte têm obrigações com o deficiente.

Viajar pelo país sem pagar nada é um direito de quem tem qualquer tipo de deficiência, mas para se cadastrar no Ministério dos Transportes é preciso laudo de dois médicos do Sistema Único de Saúde (SUS), comprovar renda familiar de no máximo um salário mínimo e ainda contar com a disponibilidade de assentos. Só dois são reservados a cada viagem e só nos ônibus convencionais. Dentro dos estados, o passe livre depende da legislação. Para viajar de um município a outro no Ceará, por exemplo, o deficiente paga o mesmo que os outros passageiros.

Nos aviões, o deficiente paga passagem, mas o acompanhante recebe desconto de 80%. Os cegos podem viajar com o cão guia na cabine e os surdos com cão ouvinte. Para a compra de carros, todos têm direito à isenção do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI). Se o deficiente não dirige, o benefício vai para o representante legal.

“Quando eles vão tirar essa isenção do IPI na Receita Federal eles indicam, através de um formulário da própria receita, quem serão os condutores do veículo”, explica o gerente de concessionária Sávio Reis.

A partir de janeiro de 2013, pessoas com deficiência visual e autistas terão direito à isenção do ICMS na compra do carro. Hoje, ela só vale para deficientes físicos. “É uma equiparação de oportunidades que a gente não pode deixar de valorizar nessas isenções”, diz o analista jurídico Daniel Melo.

As empresas e prestadoras de serviços são obrigadas a cumprir o que diz a lei. “A empresa está passível de multa. Caso tenha desrespeito à pessoa com deficiência, o agente da empresa pode, inclusive, estar sujeito à prisão”, orienta o defensor público Vinícius Noronha Costa.


Fonte: Jornal Hoje
Portal de Acessibilidade - Fundação de Articulação e Desenvolvimento de Políticas Públicas para PPDs e PPAHs no RS (FADERS)Governo do Estado do Rio Grande do Sul - Secretaria da Justiça e do Desenvolvimento Social



III Conferência Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência

06/07/2012
Entre os dias 3 e 6 de dezembro será realizada a III Conferência Nacional dos Direitos das Pessoas com Deficiência, em Brasília. Com o tema: “Um olhar através da Convenção sobre os Direitos da Pessoa com Deficiência, da ONU: novas perspectivas e desafios”, as preparatórias municipais, estaduais e distrital vão debater, em quatro eixos temáticos, assuntos relativos às pessoas com deficiência. São eles:

1. Educação, esporte, trabalho e reabilitação profissional;
2. Acessibilidade, comunicação, transporte e moradia;
3. Saúde, prevenção, reabilitação, órteses e próteses;
4. Segurança, acesso à justiça, padrão de vida e proteção social adequados.

As etapas regionais tiveram início em novembro de 2011 e vão até agosto deste ano.

Cada conselho municipal, estadual e distrital apresentará 40 propostas, dez de cada temática para etapa nacional. Os resultados dessas atividades no Brasil serão levantadas na III Conferência Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência.

A pedido dos Conselhos de Direitos das Pessoas com Deficiência dos municípios e estados de todo o país, a Comissão Organizadora da III Conferência Nacional alterou o cronograma de realização das conferências e fóruns deste ano. Os Municípios terão prazo de atividades estendidos em um mês. A mudança, de acordo com a assessoria do Conselho Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência (CONADE), foi feita para que as atividades do país não fossem prejudicadas.

Calendário das Conferências Municipais, Distrital e Estaduais:
JUNHO
Minas Gerais 19 a 21 de junho
Santa Catarina 20 a 22 de junho
Piauí 28 a 30 de junho

JULHO
Maranhão 15 a 17 de julho
Rio Grande do Sul 21 a 22 de julho
São Paulo 24 e 25 de julho
Acre 25 a 27 de julho
Pernambuco 25 a 27 de julho
Mato Grosso 26 e 27 de julho
Espírito Santo 30 e 31 de julho

AGOSTO
Distrito Federal 2ª quinzena de agosto
Sergipe 08 e 09 de agosto
Mato Grosso do Sul 09 e 10 de agosto
Paraná 13 e 14 de agosto
Rondônia 15 a 17 de agosto
Amapá 16 e 17 de agosto
Goiás 23 de agosto
Rio de Janeiro 23 a 25 de agosto
Amazonas 28 a 30 de agosto
Bahia 27 a 29 de agosto
Pará 29 e 30 de agosto
Ceará 29 a 31 de agosto
Rio Grande do Norte 29 a 31 de agosto
Paraíba 31 de agosto
Alagoas 31 de agosto

SEM PREVISÃO DE DATA
Roraima Aguardando...
Tocantins Aguardando...

ARQUIVOS PARA BAIXAR
Texto Base .pdf 61.65 KB Baixar
Texto Orientador .pdf45.73 KB Baixar
Anexo I • Convocação .pdf41.68 KB Baixar
Anexo II • Delegados .pdf33.79 KB Baixar
Anexo III • Regimento .pdf59.77 KB Baixar
Anexo IV • Prazo .pdf39.29 KB Baixar
Arquivo Completo .pdf108.19 KB Baixar


Fonte: Secretaria Nacional de Promoção dos Direitos da Pessoa com Deficiência
Portal de Acessibilidade - Fundação de Articulação e Desenvolvimento de Políticas Públicas para PPDs e PPAHs no RS (FADERS)Governo do Estado do Rio Grande do Sul - Secretaria da Justiça e do Desenvolvimento Social


Curso de Capacitaçã​o para Gestores Públicos: Políticas de Acessibili​dade e Direitos Humanos, promovido pela FADERS. Últimas Vagas. PARTICIPE!


Imagem contendo o Logotipo do Curso.05/07/2012
A Fundação de Articulação e Desenvolvimento de Políticas Públicas para Pessoas com Deficiência e Pessoas com Altas Habilidades no Rio Grande do Sul (Faders), está promovendo o Curso "Políticas Públicas e Acessibilidade", por meio de convênio firmado com a Secretaria Especial dos Direitos Humanos da Presidência da República.

O evento ocorrerá de julho a dezembro, com público-alvo composto por gestores públicos oriundos das Secretarias, Fundações, Autarquias e Sociedades de Economia Mista vinculadas à administração pública do Rio Grande do Sul.

O objetivo do curso é a capacitação de Gestores Públicos Estaduais e Municipais em Acessibilidade, para que apropriados da legislação relativa às normas de acessibilidade universal, dos perfis da diversidade e da importância do ambiente social como facilitador da inclusão, possam ampliar a rede de acesso e cidadania, pensando numa sociedade para todos, promovendo os direitos das pessoas com deficiência como princípio ético e político de suas ações.

Público alvo: Gestores de Secretarias, Autarquias, Fundações e Órgãos de Economia Mista.

Início das aulas: 09 de julho

Horário do Curso: 8h30m ás 12h/13h30m ás 17h

Carga Horária: Seis módulos de 40 Horas, totalizando uma carga horária de 240 Horas.

Endereço: Auditório do Ministério Público
Av. Aureliano de Figueiredo Pinto, 80 - Bairro Praia de Belas - Porto Alegre/RS

As inscrições são GRATUITAS. 

NECESSÁRIO SER SERVIDOR ESTADUAL OU MUNICIPAL

Maiores informações pelo telefone (51) 3228-2112 ramal 210 (Assessoria de Comunicação) ou pelo e-mail gestor-publico@faders.rs.gov.br

Programação:
Módulo I
Data: 09/07 a 13/07
Disciplina: Direitos Humanos, Marcos Regulatórios e a Convenção dos Direitos das Pessoas com Deficiência.
Carga Horária: 12 Horas
Disciplina: Políticas Públicas e Direitos das Pessoas com Deficiência.
Carga Horária: 12 Horas
Disciplina: De quem estamos falando? Terminologias Concepções.
Carga Horária: 16 Horas

Módulo II
Data: 06/08 a 10/08
Disciplina: Os Direitos Humanos na Gestão Pública: O Papel dos Entes Federados.
Carga Horária: 8 Horas
Disciplina: Planificando as Políticas Públicas
Carga Horária: 32 Horas

Módulo III
Data: 10/09 a 14/09
Disciplina: Família e Construção da Cidadania
Carga Horária: 12 Horas
Disciplina:Constituição da Cidadania
Carga Horária: 12 Horas
Disciplina:Conselhos de Direitos Formulação de Políticas Públicas
Carga Horária: 8 Horas
Disciplina: Redes de Acesso e Movimentos Sociais
Carga Horária: 8 Horas

Módulo IV
Data: 22/10 a 26/10
Disciplina: Tecnologia Assistiva e Qualidade de Vida
Carga Horária: 40 Horas

Módulo V
Data: 19/11 a 23/11
Disciplina: Acessibilidade Universal - Teoria
Carga Horária: 24 Horas
Disciplina: Acessibilidade Universal - Prática
Carga Horária: 16 Horas

Módulo VI
Data: 03/12 a 07/12
Disciplina: Financiamento das Políticas Públicas e Dinâmica do Orçamento Público.
Carga Horária: 8 Horas
Disciplina: Captação de Recursos, Isenção Fiscal, Integrando Ações de Inclusão e Acessibilidade no Contexto do PPA e LDO.
Carga Horária: 8 Horas
Disciplina: Elaborando Projetos Transversais; Exercício Teórico-Prático: Construindo Programas para PcD
Carga Horária: 20 Horas
Disciplina: Avaliação
Carga Horária: 04 Horas

O Rio Grande do Sul foi o primeiro Estado brasileiro a aderir ao Plano Nacional da Pessoa com Deficiência - Viver Sem Limite, lançando em março deste ano o Plano Estadual RS Sem Limite, em uma demonstração do compromisso assumido pelo governador Tarso Genro com a garantia dos direitos desta parcela da população. O Curso Políticas Públicas e Acessibilidade é uma grande ação que fortalece a política pública para pessoas com deficiência.

FAÇA AQUI SUA INSCRIÇÃO


Fonte: ACOM Faders



Alimentos para hidratar a pele no inverno


Durante o inverno é comum que várias pessoas sofram com o ressecamento na pele causada pelo frio da estação. Pensando nisso, preparamos a matéria a seguir especialmente para que assim você venha saber como estar evitando o mesmo sem necessitar de muitos cuidados com a pele e ao mesmo tempo cuidar da sua saúde.

Vários médicos especialistas em saúde nutricional já afirmaram que alguns alimentos podem ser essenciais para que se evite o ressecamento da pele, os mesmos além de ajudar a manter uma pele saudável e bonita, auxilia também para uma boa alimentação e ajuda a pessoa a manter hábitos saudáveis.

Uma boa alimentação tanto para o organismo como também para a pele é aquela alimentação que possui alimentos que sejam fonte de vitaminas e sais minerais que auxiliam na neutralização de radicais livres, ou seja, legumes, verduras e frutas. Também é necessário que a mesma possua alimentos que tenham bastante proteína, tanto para o bom desenvolvimento muscular como também para a reconstrução das células e tecidos, fibras também são indicadas porque auxiliam o intestino a funcionar melhor, fazendo com que o mesmo trabalhe e ajude o corpo a eliminar as toxinas, mantendo um organismo sempre saudável.

Os alimentos que podem auxiliar na alimentação para a hidratação da pele são:
- Carnes;
- Cereais, fibras, e laticínios;
- Vegetais (cenoura, repolho, couve, aipo, alface, escarola, entre outros);
- Frutas (laranja, limão, acerola, abacaxi, banana, morango, goiaba, entre outros);
- Muita água!

Estes são os alimentos que podem lhe auxiliar a conseguir uma pele saudável e hidratada.

FONTE: http://www.sempreativo.com/alimentos-para-hidratar-pele-inverno/




ALIMENTAÇÃO E CLIMA SECO


Em período de clima seco e baixa umidade do ar, toda atenção se faz necessária em relação à saúde. Geralmente, são nessas situações que se aumentam os riscos de gripe, resfriados, alergias e viroses. Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), o índice considerado ideal da umidade é de 60%. Mas, como se alimentar corretamente? A Equipe de Web Jornalismo do Portal Minas Saúde entrevistou o nutricionista Leandro Geraldo Fagundes, 31 anos, especialista em Obesidade e Emagrecimento pela Universidade Gama Filho e Coordenador de Alimentação e Nutrição da Prefeitura de São José da Lapa, em Minas Gerais. Confira a entrevista, abaixo:

1) Hidratação apenas com sucos, água de coco, refrigerantes ou outras bebidas ajudam ou o ideal é apenas água?

Os líquidos são uma boa pedida: chás, sucos de fruta, leite, vitaminas de frutas entre outros, e é claro, a água. Mesmo com o consumo de outros líquidos a água é essencial e nunca deve ser substituída. O ideal é que pelo menos a metade da ingestão hídrica diária seja de água, ou seja, dos 2 a 3 litros diários pelo menos 1 a 1,5 litros devem ser de água, ou mais. Atenção maior deve ser dada aos líquidos com adição de açúcares como o refrigerante e os sucos artificiais, já que são muito calóricos e pouco nutritivos, portanto, seu consumo deve ser bem reduzido ou até mesmo evitado.

2) Quais são os alimentos (frutas, legumes e/ou verduras) que podem ajudar na hidratação durante o período de clima seco, calor e baixa umidade do ar?

Todos as frutas e hortaliças (legumes e verduras) são indicadas, assim como seus sucos. Uma sugestão é variar nos sabores e cores (misturando frutas e hortaliças) para se aumentar as vitaminas e minerais, garantindo ao mesmo tempo hidratação e nutrição.

3) Nesse período, comer comidas pesadas podem trazer complicações à saúde?

As comidas pesadas favorecem uma digestão mais lenta e proporcionam uma indesejável indisposição e desconforto intestinal, principalmente se forem alimentos ricos em gorduras.

4) Por conta do calor, muitas pessoas preferem não almoçar ou não tem apetite. O que fazer? É possível fazer um trabalho de substituição ou montar um cardápio mais leve?

O almoço é uma importante refeição e não deve ser excluída da alimentação diária. A opção é montar um prato leve e menos calórico escolhendo alimentos como saladas, uma porção moderada de arroz, feijão e carne sem gordura. Mesmo com pouco apetite não é recomendado ficar mais de 3 horas sem se alimentar, seja na hora do almoço ou nas outras refeições do dia.

5) Praticar atividades físicas nesse período de baixa umidade e clima seco pode trazer alguma complicação à saúde? É preciso algum cuidado especial com a alimentação?

O exercício é comprovadamente contra indicado nestas ocasiões, portanto a tradicional caminhada fica comprometida. Quem tiver esteira ou bicicleta ergométrica pode até realizar o exercício desde que seja de pequena duração e em ambiente umidificado (umidificadores ou vasilhas com água espalhadas pela casa ajudam). O melhor é procurar ajuda de um profissional para orientações específicas. A alimentação antes do treino é de suma importância e garantirá um bom desempenho durante o exercício. Deve ser leve, em quantidades adequadas para cada pessoa e ao mesmo tempo conter os nutrientes necessários. A hidratação deve ser constante, seja antes, durante e depois do exercício. Vale ressaltar que o consumo de água combate o aumento da temperatura corporal, prevenindo o mal estar e o mau desempenho durante exercício.

FONTE: http://www.canalminassaude.com.br/blog/?p=1829

sexta-feira, 6 de julho de 2012




Boa noticia para quem mora em São Paulo.
O Instituto do Neurônio Motor Giorgio Nicoli inicia suas atividades com a missão
de promover a reabilitação de pacientes com a SPP. Em parceria com a Clinica de
Reabilitação Neurologica Aquatica (RNA), oferece tratamento com fisioterapia
aquática, psicologia, nutrição, ortopedia e neurologia. Faça avaliação na RNA
(Rua Cubatão, 706 - Vila Mariana - São Paulo - tel: 7847-2349 ou 9585-1016.

fonte: yahoo grupos sindromepospolio · SPP - Síndrome Pós-Poliomielite Brasil/


http://br.groups.yahoo.com/group/sindromepospolio;_ylc=X3oDMTJlMnR1cnQyBF9TAzk3NDkwNDM2BGdycElkAzMxNDExOTk2BGdycHNwSWQDMjEzNzExMjM4MwRzZWMDaGRyBHNsawNocGgEc3RpbWUDMTM0MTU1OTM0MA--
mudar imagemElisabe

terça-feira, 3 de julho de 2012

POSTO DE SAÚDE DA FAMÍLIA-PSF BELEM VELHO

VEJAM O RELATO DE QUEM PRECISA DE ATENDIMENTO MÉDICO NO POSTO DE SAÚDE DA FAMÍLIA DE BELEM VELHO EM PORTO ALEGRE.
CADE OS GOVERNANTES QUE TANTO PROMETEM  SOMENTE PARA TEREM NOSSOS VOTOS  E DEPOIS SOMEM.


  • DESABAFO!


    Posto de saúde de Belém Velho!


    Tristeza de ser Brasileira com injustiças e má distribuição do dinheiro público

    Quero hoje registrar minha indignação em relação a falta de respeito em relação a saúde pública!!!!
    Uma criança de 8 anos espera 2h30min dentro de um posto de saúde com febre,dor de cabeça.Só recebeu medicação quanto foi questionada para que novamente medissem a temperatura pois estava com febre alta, percebida por um leigo e não pelos responsáveis por este procedimento.Onde está o direito da CRIANÇA?(ECA)que prioriza o atendimento principalmente neste momento em que divulgam a necessidade de procurar postos de saúde quando apresentar sintomas da gripe Hn1!!!!Ficar a espera de atendimento e depois de todo o tempo esperando ser atendida e medicada quem realiza a consulta não é o MÉDICO e sim uma enfermeira.Não estou aqui julgando o trabalho da enfermeira que realiza seu trabalho com competência e não é valorizado.Se são elas que estão realizando este trabalho,então seus salários deveriam também serem maiores.Questionei quanto ao atendimento e a resposta foi:O médico está atendendo as consultas agendadas!!!!
    E aí.....Como ficam as emergências e as prioridades de atendimento??????
    Se os postos estão sem médicos suficientes,está mais do que na hora de contratar!!!!!O que não pode é deixar a população ser tratada desta forma!!!!!Quando mortes acontecem por falta de atendimento digno, as desculpas e culpas são lançadas mas culpados nunca aparecem!!!!!Que Brasil é esse?????Apenas o Brasil da COPA!!!!!!

    A sorte hoje foi que esta criança recebeu atendimento em casa mesmo,está sendo tratada
    e medicada e atendida com dignidade.É uma simples gripe acompanhada de febre e garganta!!!!Mas se não fosse?Como estaria esta situação se não tivesse familiares com condições de buscarem outro atendimento?
     ·  · 



2/7 - Aeroportos da Infraero concluem capacitação em acessibilidadePDFImprimirE-mail
Segunda-Feira 02 de Julho de 2012 às 18:55
      Visando à inclusão social e o acesso pleno de todos os usuários e passageiros aos serviços e informações dos aeroportos, a Infraero capacitou na última sexta-feira (29/6) 65 profissionais no curso de Atendimento às Pessoas com Deficiência ou Mobilidade Reduzida e na oficina de Linguagem Brasileira de Sinais (Libras).
      As capacitações, que tiveram início no último dia 25, fazem parte das ações de acessibilidade da Infraero e ocorrem em diversos aeroportos da Rede. Os treinamentos contaram com aulas teóricas e práticas sobre acessibilidade e legislação, direitos humanos, técnicas de atendimento, além de simulações que avaliaram as diferentes condições de acessibilidade nos aeroportos.

      Em Porto Alegre, os encontros ministrados por deficientes auditivos da Federação Nacional de Educação e Integração dos Surdos (Feneis) capacitaram 13 funcionários dos aeroportos Salgado Filho, de Pelotas e de Forquilinha. Assim, a Infraero, além de reforçar o comprometimento social da empresa, cumpre o decreto nº 5.626, de 22/12/2005, que prevê que 5% do efetivo de empresas públicas sejam habilitados em Libras.  No último ano, o Aeroporto de Porto Alegre passou a disponibilizar placas de Sinalização Universal de Pessoas com Deficiência Auditiva para indicar onde ficam os empregados habilitados em Libras para atender a esses passageiros.

      O superintendente do aeroporto gaúcho, Jorge Herdina, destacou a importância da formação como interpretes de Libras. "O curso é importante para garantir a excelência e a efetividade na comunicação com o deficiente auditivo", ressaltou.

   Rio de Janeiro
      Como o tema “Acessibilidade, direito de todos”, a semana de treinamento do Aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro, foi marcada pela exibição de vídeos, palestras, debates e outras atividades. No encerramento, ocorrido nesta sexta-feira (29/6), os alunos percorreram diversas áreas do aeroporto, reproduzindo as dificuldades enfrentadas por pessoas com deficiência. Ao final, uma apresentação da banda de percussionistas da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) marcou o fim das atividades.

      "As orientações que recebemos serão muito úteis para prestarmos um melhor atendimento aos deficientes", disse a fiscal do terminal de passageiros do aeroporto Santos Dumont, Verônica Amaral Rodrigues. 


   Assessoria de Imprensa – Infraero
   imprensa@infraero.gov.br
   www.twitter.com/canalinfraero
AddThis Social Bookmark Button

segunda-feira, 2 de julho de 2012



Proteína de soja produz benefícios à saúde


Proteína de soja na dieta produz benefícios à saúde.

Muitas vantagens à saúde têm sido atribuídas às isoflavonas da soja, que são componentes de alimentos à base de proteína de soja, contudo, ainda não é claro o quanto as isoflavonas são responsáveis por esses benefícios.

Em um novo estudo publicado no American Journal of Clinical Nutrition, os pesquisadores compararam os efeitos de uma dieta controlada com pouca gordura saturada, e dietas à base de proteína de soja, com alto e baixo conteúdo de isoflavona, no risco de doença arterial coronária. Comparadas à dieta de controle, ambas as dietas à base de soja melhoraram significativamente os perfis do colesterol de indivíduos e reduziram a pressão sangüínea sistólica nos homens. Não houve maiores diferenças entre as dietas à base de soja com alta e pouca quantidade de isoflavona nos lipídios sangüíneos e na pressão sangüínea.

Vinte e três homens e 18 mulheres na pós-menopausa com níveis de colesterol elevados participaram do estudo. Os voluntários alternaram três dietas, de cada uma com duração de 1 mês, que tinham quantidades muito baixas de gordura saturada. Na dieta de controle, os principais alimentos que continham proteína, tais como as carnes e os peixes, foram substituídos por lacticínios com pouca gordura e ovos. O leite de soja com pouca gordura e uma variedade de substitutos à base de soja, como cachorros-quentes de soja e hambúrgueres de tofu substituíram as fontes de proteína habituais nas duas dietas à base de proteína de soja. O peso corporal, os lipídios sangüíneos e a pressão sangüínea foram medidos antes e após cada dieta.

Após a dieta à base de soja, o colesterol total, a proporção de lipoproteína de baixa densidade (LDL) ao colesterol de lipoproteína de alta densidade (HDL), as concentrações de homocisteína, e o risco cardiovascular geral foram menores do que aqueles que estavam na dieta de controle.

Além disso, as concentrações sangüíneas de LDL foram menores após a dieta com alta quantidade de isoflavona. A única diferença significativa entre mulheres e homens foi uma tendência em reduzir a pressão sangüínea nos homens após a dieta de isoflavona com alta quantidade de soja.

Uma grande extensão de efeitos pequenos mas benéficos foi associada à substituição de proteína de soja por alimentos à base de proteína animal nas dietas dos voluntários que não tiveram diferenças significativas entre as dietas com alta e pouca quantidade de isoflavona, indicando que mesmo os alimentos à base de soja com pouca quantidade de isoflavona podem produzir resultados favoráveis. O dois aspectos particulares do estudo foram a utilização de uma variedade de alimentos à base de soja para substituir as fontes habituais de proteína e as dietas à base de soja continuaram a melhorar os perfis do lipídio sangüíneo dos voluntários mesmo após o consumo de gordura saturada ser reduzido ao máximo.

FONTE: http://emedix.uol.com.br/not/not2002/02jul25nut-jcn-spi-soja.php ( American Journal of Clinical Nutrition, 25/07/02 ).

PRIMEIRA VACINA

PRIMEIRA VACINA

FOTOS

FOTOS
NEUROMUSCULAR EM SÃO PAULO

Postagens populares

HIDROTERAPIA

HIDROTERAPIA