RELÓGIO

PARTICIPE SENDO UM SEGUIDOR DO BLOG

www.stepaway-polio.com

Google+

MAPA MUNDI

free counters

sábado, 19 de abril de 2014

E se você fosse convidado para o seu próprio funeral?

E se você fosse convidado para o seu próprio funeral?

Doença rara, similar à poliomielite, afeta crianças na Califórnia - Mundo - Correio Braziliense

Doença rara, similar à poliomielite, afeta crianças na Califórnia - Mundo - Correio Braziliense

Doença rara, similar à poliomielite, afeta crianças na CalifórniaCinco casos de paralisia súbita em crianças foram descritos no domingo por especialistas durante congresso da Academia Americana de Neurologia

Publicação: 24/02/2014 17:28 Atualização:

Uma doença infecciosa rara e incurável, semelhante à poliomielite, afeta um pequeno grupo de crianças na Califórnia, oeste dos Estados Unidos, anunciaram pesquisadores da Universidade de Stanford.

Cinco casos de paralisia súbita em crianças foram descritos no domingo por estes especialistas durante um congresso da Academia Americana de Neurologia (AAN, na sigla em inglês) na Filadélfia (Pensilvânia, leste).

"Embora o vírus da poliomielite tenha sido praticamente erradicado no mundo, outros vírus também podem danificar a medula espinhal, provocando uma síndrome similar à pólio", disse o neurologista de Stanford, Keith Van Haren, autor principal deste estudo.

"Na última década, novas formas identificadas de enterovírus foram relacionadas com o aparecimento de surtos de poliomielite em crianças na Ásia e na Austrália", afirmou o especialista em um comunicado.

"Estes cinco novos casos deixam em evidência a possibilidade de uma síndrome parecida com a poliomielite infecciosa emergente na Califórnia", acrescentou.

Leia mais notícias em Mundo

A poliomielite foi erradicada em grande parte do mundo graças à introdução de uma vacina na década de 1950, mas a doença continua provocando estragos em alguns países como Paquistão, Nigéria e Afeganistão.

Na Califórnia, as cinco crianças afetadas pela nova síndrome tinham sido vacinadas contra a poliomielite e os exames para detectar a doença deram negativo. Todas apresentaram os mesmos sintomas: perda súbita de movimento em um dos membros seguida de paralisia dois dias depois.

Três crianças sofriam de uma doença respiratória antes do aparecimento destes sintomas. Duas delas eram portadoras do enterovírus 68, um vírus raro associado ao aparecimento da doença, enquanto as outras três não eram portadoras e os médicos continuam investigando as causas de sua paralisia.

"Queremos reforçar que esta síndrome é muito, muito rara", insistiu Van Haren, embora os cientistas acreditem que possam aparecer outros casos.

Os especialistas pediram que as pessoas entre em contato com os médicos ao menor sinal de paralisia infantil.

sábado, 12 de abril de 2014

Conflito sírio: a luta contra a poliomielite nos campos de refugiados | euronews, mundo

Conflito sírio: a luta contra a poliomielite nos campos de refugiados | euronews, mundo
http://pt.euronews.com/2014/03/10/conflito-sirio-a-luta-contra-a-poliomielite-nos-campos-de-refugiados/

smaller_textlarger_text
Uma grande campanha de vacinação contra a póliomielite será lançada durante o mês de março no Médio Oriente após a descoberta de casos de pólio na Síria.
Dez milhões de crianças devem ser imunizadas durante março na Síria, Iraque, Egito , Jordânia e Líbano segundo anúncio do Fundo das Nações Unidas para a Infância .
As primeiras indicações sugerem que o vírus – que aparece também em amostras de águas residuais no Egito, Israel e Faixa de Gaza – vem do Paquistão.
Depois de três anos de guerra a Síria encontra-se igualmente na rota da doença:
“Muitos casos de poliomielite foram encontrados na Síria. Em Deir Al-Zour, foram identificadas cerca de 20 casos e relatados às autoridades, porque há uma grande quantidade de refugiados sírios que fogem para o Líbano, para os campos, devido aos bombardeios, ele viaja facilmente. Os países do Mediterrâneo em torno Síria estão a realizar campanhas de proteção “.
Na Síria , a campanha tem como alvo 1,6 milhões de crianças com vacinas contra poliomielite e outrs doenças infantis.
O colapso do sistema de saúde e a inexistência de pessoal méedico contribui para o agravamento da situação.
Doenças como sarampo, meningite e poliomielite, erradicadas em 1995, generalizaram-se com guerra e afeatam hoje 80.000 crianças, no país.
Copyright © 2014 euronews

segunda-feira, 7 de abril de 2014

Logotipo da FADERSBrasão da Secretaria da Justiça e dos Direitos Humanos


Seminário revela demandas das mulheres com deficiência


Imagem do auditório do Palácio da Justiça, a partir da entrada, com o público sentado, visto de costas, e cadeirantes na passagem central do local. À direita, um cão guia sentado de frente para a entrada, acompanhando sua dona. Ao fundo, no palco, uma bancada com os palestrantes do evento sentados, e de pé, à esquerda da bancada, a intérprete de Libras. Nas duas laterais da bancada, mais ao fundo do palco, telões, e à esquerda de um deles, a bandeira do Brasil e a do RS. Crédito Rosangela Groff.31/03/2014
A Faders - Fundação de Articulação e Desenvolvimento de Políticas Públicas para Pessoas com Deficiência e Altas Habilidades no RS (Faders) realizou na última sexta-feira, dia 28, o seminário “Mulheres com Deficiência e as Políticas Públicas”. O empoderamento e enfrentamento de barreiras, a abordagem de conceitos como sexualidade, maternidade, inserção no mercado de trabalho e a apresentação de experiências de vida fizeram do evento um encontro produtivo, no qual, ao final, foi elaborada a carta do Rio Grande do Sul com demandas levantadas pelos participantes, tanto palestrantes quanto público presente.

O auditório do Palácio da Justiça recebeu cerca de 170 pessoas que acompanharam as mesas “Caminhos e Trajetórias”, “Marcos de direitos das pessoas com deficiência e sua implementação pelos poderes públicos” e “Gênero e deficiência”. Junto à Secretaria da Justiça e dos Direitos Humanos e à Secretaria de Políticas para as Mulheres, Coletivo Feminino Plural e Rumo Norte dividiram o debate com representantes do Tribunal de Justiça, da Assembleia Legislativa e do Coepede.

O diretor-presidente da Faders, Roque Bakof, que abriu o encontro, destacou que o Estado está atento aos direitos e às oportunidades e que a Fundação faz parte dessa consciência voltada à cidadania. “Assumi esse encargo, essa missão na Faders para dar continuidade à proposta da Fundação que é articular políticas que garantam a autonomia das pessoas com deficiência”, frisou.

A secretária adjunta da Justiça e dos Direitos Humanos, Maria Celeste, participou da abertura do seminário. "As mulheres deficientes sofrem de dupla vulnerabilidade: a de gênero e a causada pela deficiência", afirmou. Ela ainda parabenizou a Faders pelo programa RS Sem Limite, que levou o tema da acessibilidade a diversos municípios gaúchos. “Se não fosse esse trabalho da Fundação, os gestores ainda não estariam pensando em políticas públicas para pessoas com deficiência”, disse.

A secretária adjunta da Secretaria de Políticas para Mulheres, Ana Maria Félix, relatou algumas ações da pasta voltadas para mulheres com deficiência, como o enfrentamento à violência contra a mulher e os cursos profissionalizantes para geração de renda. "Quem promove a igualdade é quem faz a diferença", ressaltou a secretária da Justiça e dos Direitos Humanos, Juçara Dutra Vieira, que fez uma saudação aos participantes no início da tarde.
Logotipo da FADERSBrasão da Secretaria da Justiça e dos Direitos Humanos


Plano de cargos e salários é aprovado na Assembleia

26/03/2014
O Plano de Empregos, Funções e Salários da Faders - Fundação de Articulação e Desenvolvimento de Políticas Públicas para Pessoas com Deficiência e com Altas Habilidades no Rio Grande do Sul foi aprovado por unanimidade em sessão plenária na Assembleia Legislativa nesta terça-feira, dia 25. A votação do projeto de lei (PL 24/2014), que também cria empregos permanentes e empregos e funções em comissão, foi acompanhada pelo diretor-presidente da Faders, Roque Bakof, e por um grupo de cerca de 50 servidores da Faders.

Bakof considera que a aprovação do plano de carreira é a afirmação dos agentes que promovem as políticas públicas do Estado. “A Fundação se realiza através de seus operadores, que são os seus funcionários. E isso acontece se aqui dentro eles estiverem seguros com uma leitura de sua trajetória para o futuro”, especifica. “A Faders se consolida na medida em que seus servidores se sintam estabilizados”, complementa o presidente.

Bakof destacou as novas funções e a contratação de especialistas, usando como exemplo o arquiteto, o que permitirá realizar melhor os serviços e orientações da Fundação. “A existência de um arquiteto em nosso quadro acumulará conceitos de acessibilidade junto aos já praticados pelos nossos técnicos. A entidade ficará mais fortalecida com a união de informações em prol da garantia da inclusão das pessoas com deficiência”, salienta.


Acesse aqui o PL 24/2014

Fonte: Comunicação
Logotipo da FADERSBrasão da Secretaria da Justiça e dos Direitos Humanos


Acessibilidade será prioridade no Parque Gasômetro

03/04/2014
Foi aprovado nesta segunda-feira (31), por unanimidade pelos vereadores de Porto Alegre, o projeto de lei que institui o Corredor Parque do Gasômetro. Pela proposta, o Corredor ficará dividido em duas áreas. O projeto prevê a delimitação física do Corredor e os objetivos de estruturar e qualificar a área, em especial os espaços naturais e o patrimônio cultural.

Três emendas foram aprovadas: a que proíbe o estacionamento na Praça Júlio Mesquita, a que determina acessibilidade às pessoas com deficiência e a que prevê que a Usina do Gasômetro será considerada parte integrante do futuro parque.

Outras duas emendas foram rejeitadas: a que determinava que a estruturação e a qualificação do Corredor tivessem projeto escolhido em concurso público e a que previa a integração das praças e da orla através do rebaixamento da Avenida Presidente João Goulart. Segundo o vice-prefeito Sebastião Melo, a decisão sobre o rebaixamento ou não da avenida, como pedem ambientalistas, só poderá ser tomada em outra etapa, após estudos técnicos.

Fonte: RS Paradesporto


Centro de Atendimento ao Autista é inaugurado em Pelotas

03/04/2014
As nuvens tomaram conta do céu por volta das 16h desta quarta-feira (2/04/2014), quando se dava o início à cerimônia de inauguração do Centro de Atendimento ao Autista Dr. Danilo Rolim de Moura. Nem a garoa fina que começou a cair levou embora mais de duzentas pessoas que se reuniam para comemorar este momento histórico. O prefeito Eduardo Leite, a vice Paula Mascarenhas, o secretário de Educação e Desporto, Gilberto Garcias e a diretora do Centro, Débora Jacks, não escondiam a alegria deste momento, justamente no Dia Mundial de Conscientização sobre o Autismo.

O dia de hoje foi comemorado como um marco histórico para a cidade e em especial para a Associação de Amigos, Mães e Pais de Autistas e Relacionados com Enfoque Holístico (AMPARHO). Após anos de luta pessoas que sofrem de transtorno do espectro autista, além de estarem inseridas nas escolas da rede municipal de ensino, também terão um espaço voltado para elas, com práticas que as auxiliarão na inserção na comunidade. “A grande vitória de hoje é dessas senhoras de azul, dessas mães guerreiras da Amparho”, disse Paula em sua fala.

O Centro terá funcionamento de segunda a sexta-feira e tem capacidade para atender até 130 pessoas. Este número tende a crescer diante da divulgação do projeto que dará maior visibilidade aos portadores desta necessidade.

O filho do doutor Danilo Rolim de Moura, Lucas Rolim de Moura, que é homenageado dando nome ao Centro, agradeceu a menção a seu pai, um grande lutador pela causa dos autistas. Um ambiente de alegria e comoção tomou conta da casa na Gonçalves Chaves, 3.416. Ao final da cerimônia as mães da Associação ovacionaram Garcias, que junto a Danilo sempre esteve a frente da causa. “Cachoeira, cachoeira”, gritavam elas em meio a palmas.

“Na sociedade, existem mais autistas do que diabéticos infantis, portadores de câncer infantil e de síndrome de down somados”, disse o secretário de Educação. Para ele, oferecer um serviço assim aos autistas é capacitar estas pessoas a fazer o que outras pessoas fazem. “Este é um grande passo para a realização de algo maior, não só para os autistas, mas para todos os deficientes”, finaliza.

Estiveram presentes a cerimônia de inauguração do Centro, Clésis Croshemore, secretária de Justiça Social e Segurança; Arita Bergmann, secretária de Saúde; Neiff Satte Alam, secretário de Qualidade Ambiental; Paulo Morales e Sadi Sapper, assessores especiais da prefeitura; os vereadores Ivan Duarte (PT) e Luiz Henrique Vana (PSDB); Denise Marques Mota, vice-diretora da Faculdade de Medicina da UFPel; Ângela Pilguer de Oliveira, assessora de Planejamento da Fundação de Articulação de Políticas Públicas para Pessoas com Deficiência no Rio Grande do Sul (Faders); Beatriz Feliti, vice-diretora do Centro de Atendimento ao Autista Dr. Danilo Rolim de Moura; Roberto Fehrembach, representando o deputado Estadual Catarina Paladini; Vera Lúcia da Silveira, representando o Serviço de Atendimento Especializado (SAE); Juliano Maia e enfermeira Rosamar, representando o núcleo de Neurodesenvolvimento da UFPel e o criador desse núcleo, César Borges.

Fonte: Prefeitura de Pelotas

quarta-feira, 2 de abril de 2014

repassando de:

R. Rabel



Caros Amigos, informação fornecida pela nossa querida Maria Amélia Santos de São Paulo, 
Telefone para marcar avaliações em São Paulo com a Equipe do Dr Acary, para  pacientes de SPP. 

Para novas avaliações/pacientes,  já esta funcionando de 2ª,4ª e sextas das 9h as 15hs no fone: 11 5571 3324.
Já esta funcionando, verifiquei pessoalmente .

Para os pacientes que fazem acompanhamento da SPP com a Equipe da Neuromuscular da UNIFESP - Dr Acary, e Dr Abrahão..., 
para pessoas que precisam  laudos podem ligar no fone: 11 5081 4524 das 9has 11hs de 2ª,4ª e sextas.

beijinhos a todos, 
meus e da Amélia, 

Rosângela

PRIMEIRA VACINA

PRIMEIRA VACINA

FOTOS

FOTOS
NEUROMUSCULAR EM SÃO PAULO

Postagens populares

HIDROTERAPIA

HIDROTERAPIA